Angela Merkel foi eleita, pela primeira vez, para o cargo de Chanceler em 2005. A sua mão firme foi nítida durante a crise da dívida pública da Zona Euro, principalmente devido à austeridade imposta aos países do sul – entre eles Portugal. Defrontou-se com assuntos relacionados com a crise migratória e, no passado ano, viu-se obrigada a gerir a crise pandémica de Covid-19. Merkel é a líder que esteve mais tempo à frente do Governo em toda a União Europeia.

Ao longo destes quatro mandatos como Chanceler, foram várias as publicações falsas que envolveram seu o nome. Numa altura em que irá deixar o cargo, recordamos algumas das mais marcantes.

1. Angela Merkel repreendeu António Costa por "não saber usar a máscara"?

A imagem começou a ser partilhada em julho de 2020 e pretendia mostrar o momento em que Angela Merkel repreendeu António Costa, durante a cimeira extraordinária do Conselho Europeu, em Bruxelas, na Bélgica. A Chanceler alemã aparece do lado esquerdo, a apontar para a cara de um indivíduo que tem a máscara mal colocada – não protegendo o nariz.

Na descrição da publicação que foi partilhada no Facebook é afirmado que o indivíduo é o primeiro-ministro português: "Além de voltar a casa de mãos a abanar António Costa ainda é repreendido por Merkel por não saber usar a máscara."

Na verdade, não é António Costa que aparece na fotografia, mas sim o primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borissov. A imagem foi cortada para que o indivíduo que tem a máscara mal colocada seja confundido com o primeiro-ministro português.

No entanto, é verdade que a fotografia foi captada durante a cimeira extraordinária do Conselho Europeu. É da autoria da fotojornalista Stephanie Lecocq, da Pool Photo, e foi captada no dia 17 de julho.

créditos: © Pool Photo / Stephanie Lecocq

2. Merkel disse que "a Alemanha não irá ceder ao facilitismo do Sul da Europa que acha que um 'Porsche' se faz com demagogia social"?

A publicação foi feita em junho de 2020 e é apresentada como "a resposta aos países gastadores" – ou seja, "Portugal, Grécia, Espanha e Itália". Na imagem, surge Angela Merkel acompanhada de uma citação: "A Alemanha não irá ceder ao facilitismo do sul da Europa que acha que um 'Porsche' se faz com demagogia social, política ou religiosa. A nossa marca é a nossa cultura e rege-se pela excelência, rigor, disciplina e inteligência e não por 'contos de fadas'."

Terá a Chanceler alemã dito isto? O Polígrafo não encontrou qualquer registo público de que Merkel tenha proferido ou escrito tal citação, ou até mesmo uma declaração parecida. Tendo em conta que a publicação foi feita durante a pandemia de Covid-19, é importante frisar que Merkel tem defendido uma posição de entreajuda aos Estados europeus, tendo até proposto a criação do Fundo de Recuperação – a chamada "bazuca" europeia – que irá financiar, a fundo perdido, a retoma económica europeia.

3. Fotografia de Angela Merkel num avião cheio de tanques sustenta a teoria dos chemtrails?

A publicação começou a correr as redes sociais em novembro de 2020 e associava uma fotografia em que Angela Merkel surge ao lado de tanques, dentro de um avião, com as teorias dos chemtrails – "rastos químicos", em português. Os apoiantes desta teoria afirmam que os aviões deixam um rasto químico com diversos efeitos nocivos para a população.

Esta fotografia tinha sido tirada anos antes, em 20 de maio de 2014, quando Angela Merkel visitou um novo modelo da Airbus, o A350. A imagem foi publicada no site do Governo alemão. Quanto aos tanques que aparecem na imagem, fazem parte do processo de testagem das aeronaves.

Isabel Pérez Grande, professora da Escola Superior Técnica de Engenharia Aeronáutica e Espacial da Universidade de Madrid, explicou à plataforma de fact checking Maldita.es que estes tanques são usados "durante a fase de testes e certificação, em particular para o balanceamento de peso".

"Os testes são realizados com diferentes posições do centro de gravidade da aeronave. Para variar, estes tambores são normalmente ligados por tubos que permitem deslocar o líquido que contêm", prossegue, identificando que o líquido em questão costuma ser "água com aditivo anticorrosivo". 

4. Angela Merkel disse que "os presidentes não herdam problemas" e que "culpar predecessores é uma saída fácil e medíocre"?

São várias as publicações que identificam Angela Merkel como a autora de uma frase sobre a herança de problemas governativos: "Os presidentes não herdam problemas. Supõe-se que eles os conheçam com antecedência. Por isso são eleitos para governar com o propósito de corrigir esses problemas. Culpar os predecessores é uma saída fácil e medíocre."

O Maldita.es investigou estas publicações e concluiu que esta frase não faz parte nem de nenhuma entrevista a Angela Merkel nem de qualquer publicação feita pela Chanceler alemã. Também a plataforma de fact checking Colombia Check identificou a origem desta citação: foi publicada no Twitter, em junho de 2019, por um utilizador colombiano que se identifica como El Antituiter.

O autor do tweet chegou a publicar um texto no seu blog sobre a forma como a frase passou a ser publicada com o nome de Angela Merkel associado.

5. A televisão da Arábia Saudita pixelizou a cabeça de Merkel por não usar véu?

Uma das funções dos representantes do Estado são as visitas institucionais a outros países. E, em 16 anos de governação, Angela Merkel terá participado em centenas de viagens. Uma delas foi à Arábia Saudita e, nessa visita, a Chanceler alemã foi fotografada ao lado do rei Salman.

A imagem que começou a circular nas redes sociais mostrava os dois representantes do Estado, lado a lado, mas com um detalhe: a cabeça de Merkel surgia pixelizada. Isto porque a Chanceler não usou lenço durante a visita ao país.

Mas não é verdade que a televisão da Arábia Saudita tenha desfocado a cabeça de Merkel. Trata-se de uma imagem adulterada, que foi criada com objetivos satíricos. Segundo a Maldita.es, imagem foi publicada em 2017, tendo sido tomada por verdadeira e partilhada nas redes sociais. Os autores da imagem afirmaram, na descrição da publicação, que esta foi feita "apenas por divertimento".

Houve, de facto, notícias onde se mencionou o facto de Angela Merkel não ter usado o lenço na cabeça – um costume para as mulheres naquele país – quando se encontrou com o rei Salman, mas é falso que a televisão da Arábia Saudita tenha ocultado o cabelo da Chanceler durante a transmissão.

Siga-nos na sua rede favorita.
International Fact-Checking Network