No dia 15 de agosto, numa página alojada na rede social Facebook e denominada como "Corpo de Intervenção da PSP", surgiu uma publicação com a seguinte mensagem: "Joacine [Katar] Moreira e Mamadou [Ba], duas pessoas que nutrem um ódio enorme pelos polícias, agora pedem proteção das mesmas? Então os polícias agora já não são racistas nem violentos? Então agora a polícia já não é uma 'bosta'? Polícia agora já não é quem abusa da força policial? Pois é, afinal quando o medo aperta, toda a arrogância desaparece…"

Esta mensagem surgiu no contexto das ameaças de morte - tornadas públicas três dias antes - visando três deputadas à Assembleia da República - Beatriz Dias (Bloco de Esquerda), Mariana Mortágua (Bloco de Esquerda) e Joacine Katar Moreira (sem partido) - e sete ativistas anti-racismo, através de um e-mail supostamente remetido por um grupo auto-denominado como "Nova Ordem de Avis - Resistência Nacional".

O Polígrafo questionou a Polícia de Segurança Pública (PSP) sobre se tem conhecimento desta página e da mensagem que publicou no dia 15 de agosto, tendo recebido o seguinte esclarecimento:

"A PSP confirma que já tem conhecimento da referida página. Esclarecemos que não é uma página oficial e desconhecemos quem poderá assegurar a sua gestão. Como de certo se compreenderá, é-nos alheia qualquer publicação e/ou comentário aí disponibilizado ou publicitado. A PSP adianta que, por aparentemente se tratar de uma página que se associa a uma subunidade da Unidade Especial de Polícia da Polícia de Segurança Pública, faremos a necessária monitorização de conteúdos de forma a acautelar que qualquer atividade desta (e de outras) página não ofenda a credibilidade, o prestígio e a confiança devidos à instituição PSP, sob pena de, não respeitando as políticas de publicidade do Facebook no que respeita a conteúdo proibido por desrespeito aos padrões de comunidade da plataforma, nos vermos 'obrigados' a denunciar a página solicitando o respetivo cancelamento".

Importa salientar que a mensagem entretanto foi apagada e a página em causa alterou a sua denominação para "Página de Apoio ao Corpo de Intervenção da PSP".

Criada em dezembro de 2017, além de exibir imagens e símbolos da PSP, a página tem a seguinte mensagem de apresentação:

"O Corpo de Intervenção é uma das cinco sub-unidades da Unidade Especial de Polícia (UEP) em Portugal. Tem a sua sede em Lisboa, com destacamentos no Porto e em Faro. O Corpo de Intervenção constitui uma força de reserva à ordem do diretor nacional, especialmente preparada e destinada a ser utilizada em:

a) Ações de manutenção e reposição de ordem pública;
b) Combate a situações de violência concertada;
c) Colaboração com os comandos no patrulhamento.

O Corpo de Intervenção é a única sub-unidade que não tem as suas instalações no Aqueduto das Águas Livres em Belas, como as restantes sub-unidades da UEP. As instalações do Corpo de Intervenção continuam a ser no Quartel da Calçada da Ajuda".

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
International Fact-Checking Network