Mark Zuckerberg é a mais recente vítima de uma deepfake. O criador do Facebook é protagonista de um vídeo, criado através de mecanismos de inteligência artificial, em que aparece, no Instagram (uma plataforma que é propriedade do Facebook) a dizer umas frases pouco abonatórias... para si mesmo.

Diz Zuckerberg: "Imagine isto por um segundo: um homem com total controlo de dados roubados de mil milhões de pessoas, todos os seus segredos, as suas vidas, os seus futuros." E prossegue: "Eu devo tudo isso ao Spectre. O Spectre mostrou-me que quem controla os dados, controla o futuro". Não é preciso fazer um grande esforço para perceber que se trata de uma ironia criada para descrever o poder quase incontrolado que o empresário, por ter acesso a um imenso volume de informações sobre os utilizadores do Facebook, notoriamente possui.

Perante a distribuição de um vídeo que objetivamente faz insinuações sobre o proprietário do Instagram, seria de esperar que o mesmo fosse removido pela empresa. Problema: se o fizesse, o Instagram estaria a agredir uma regra sagrada que aplica à totalidade dos utilizadores: nunca remover informação. Em comunicado, a empresa informou: "Vamos tratar este conteúdo da mesma forma que tratamos todas as desinformações no Instagram. Se terceiros o marcarem como falso, vamos filtrá-lo de plataformas de recomendação do Instagram como o Explore ou as páginas de ‘tags’”.

No mês passado, o Facebook recusou, apesar de fortemente pressionado para o fazer, remover da sua plataforma um vídeo deepfake da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, em que esta surge, aparentemente embriagada, a fazer um discurso desconexo. Remover agora o vídeo de Zuckerberg seria, pois, difícil de explicar publicamente.

Esta não é a primeira nem a segunda vez que as deepfakes – vídeos de um realismo tal que não permitem distinguir se são verdadeiros ou falsos – atacam grandes figuras dos Estados Unidos. Veja outros exemplos:

O vídeo em que Nancy Pelosi surge bêbada:

O momento em que a socialite Kim Kardashian admite que gosta de manipular pessoas:

O vídeo em que um falso Barack Obama surge a explicar como se fazem... deepfakes:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.