Joe Berardo foi detido por suspeita de prática de crimes de administração danosa, burla qualificada, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais. O seu advogado André Luiz Gomes também foi detido. A Procuradoria-Geral da República já confirmou as duas detenções.

A megaoperação foi desencadeada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ) e pelo Ministério Público (MP). De acordo com o comunicado da PJ, em causa está um grupo económico (o comunicado não refere diretamente Joe Berardo) "que entre 2006 e 2009 contratou quatro operações de financiamentos com a Caixa Geral de Depósitos, no valor de cerca de 439 milhões de euros, (...) tendo sido identificados atos passíveis de responsabilidade criminal e de dissipação de património".

Segundo a PJ, o grupo de Berardo "tem incumprido com os contratos e recorrido aos mecanismos de renegociação e reestruturação de dívida para não a amortizar". A investigação começou em 2016 e "identificou procedimentos internos em processos de concessão, reestruturação, acompanhamento e recuperação de crédito, contrários às boas práticas bancárias e que podem configurar a prática de crime".

1. Joe Berardo tem uma dívida de quase mil milhões de euros à banca?

Apesar de no centro da megaoperação da PJ estarem dívidas de 439 milhões de euros à Caixa Geral de Depósitos, o montante total dos empréstimos contraídos pelo empresário é superior. Assim, devem somar-se mais cerca de 330 milhões ao Novo Banco e mais cerca de 230 milhões ao BCP. No total, Joe Berardo deve cerca de mil milhões de euros à banca. Os três bancos avançaram para tribunal para exigirem o pagamento do valor, ação que tem sido contestada por Joe Berardo.

Em julho de 2020, o empresário madeirense foi ouvido no Parlamento, onde afirmou não ter nenhuma dívida de 400 milhões à Caixa Geral de Depósitos e que a penhora de um terço da sua pensão era um "empréstimo" à CGD. Berardo garantiu ainda que "não tem nada" pois aproveitou a lei e deu tudo aos filhos e à mulher.

2. Joe Berardo tem como único património em seu nome uma garagem no Funchal?

No início de 2019, CGD, Novo Banco e BCP tentaram chegar a um acordo com Joe Berardo para que este liquidasse as suas dívidas. Segundo o jornal "Correio da Manhã", a proposta dos três bancos passava por um perdão parcial da dívida, bem como pela "apropriação" da Colecção Berardo, o ativo mais valioso do comendador.

O empresário terá recusado a proposta que lhe foi feita – e terá sido então que o trio de bancos decidiu recorrer aos tribunais, onde se depararão com um grande problema: o facto de Berardo ter, segundo a Direcção de Gestão de Risco da CGD, apenas uma garagem situada no Funchal registada como património direto.

3. O advogado de Joe Berardo era administrador do BCP e membro da respetiva Comissão de Avaliação de Risco?

André Magalhães Luiz Gomes, um dos advogados de Joe Berardo que também foi detido esta terça-feira, exerceu as funções de vogal do Conselho de Administração do Millennium BCP, entre 2012 e 2017.

O advogado também foi vogal da Comissão de Governo Societário, Ética e Deontologia e da Comissão de Avaliação de Riscos do Millennium BCP. Anteriormente, já tinha exercido as funções de perito no Conselho de Remunerações e Previdência do Banco Comercial Português, quando o próprio Joe Berardo presidiu a esse órgão social do banco.

4. Marcelo Rebelo de Sousa elegeu Joe Berardo como "figura do ano no meio empresarial" em 2007?

Na altura, Marcelo Rebelo de Sousa ainda não era Presidente da República mas comentador da TVI. Foi nessa qualidade que  escolheu Joe Berardo como figura do ano na economia nacional e no meio empresarial. Entre os argumentos para essa escolha, Marcelo afirmou que Berardo foi importante durante a crise no BCP e teve também um papel relevante na área da cultura, até por causa da abertura do Museu de Arte Contemporânea.

Em 2007, Berardo também foi destaque na comunicação social devido ao lançamento da OPA sobre as ações do Benfica. No mesmo momento em que elegeu Joe Berardo, Marcelo Rebelo de Sousa escolheu ainda Aníbal Cavaco Silva como principal personalidade na área política porque tinha sido um ano em que Cavaco "não cometeu erros".

5. Joe Berardo foi condecorado duas vezes pela Presidência da República?

Sim, foi condecorado duas vezes, por presidentes da República distintos. A primeira condecoração de José Manuel Rodrigues Berardo (mais conhecido como Joe Berardo) data de 13 de março de 1985, quando o então Presidente António Ramalho Eanes lhe atribuiu o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

A segunda condecoração data de 4 de outubro de 2004, quanto o então Presidente Jorge Sampaio lhe atribuiu o grau de Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

A Ordem do Infante D. Henrique foi criada em 1960, assinalando os 500 anos da morte do Infante D. Henrique. Visa distinguir quem houver prestado serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, assim como serviços na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, da sua História e dos seus valores.

Siga-nos na sua rede favorita.
International Fact-Checking Network