5.

Sadio Mané dispensa vida de luxo e envia dinheiro todos os meses a pessoas pobres no Senegal?

Foi uma das fake news mais partilhadas do ano, sobretudo em território europeu. Nela, garantia-se que o jogador do Liverpool afirmara que recusava  ter "10 Ferraris, 20 relógios de diamantes ou dois aviões” para, em seu lugar, poder ajudar a construir escolas e estádios no seu país de origem.

Sadio Mané

Na mesma publicação também se salientava que o futebolista do clube britânico enviava 70 euros por mês a "todas as pessoas de uma região muito pobre do Senegal". Fomos ver se era verdade.

Data de publicação: 26 de outubro

4.

A "Black Friday" está relacionada com o comércio de escravos negros nos EUA?

As origens da Black Friday são um clássico da desinformação nas redes sociais. Sempre que, na última sexta-feira de Novembro, se realiza a já tradicional corrida às compras a preços reduzidos, um pouco por todo o mundo ressuscita das cinzas o rumor que garante que há uma relação direta entre a designação daquele dia e o comércio de escravos negros nos Estados Unidos.

Black Friday

Neste particular, Portugal não é exceção: foram muitos os posts fabricados e partilhados sobre o tema, a maioria dos quais alertando as pessoas para pensarem duas vezes antes de aderirem a um dia de "tão triste história". À imagem do que sucedeu com outros jornais de fact-checking noutros quadrantes geográficos, também o Polígrafo verificou a informação. Aqui.

Data de publicação: 29/11/2019

3.

Bill Gates defendeu que as vacinas são uma arma biológica para reduzir a população mundial?

O tema das vacinas é um dos mais exploráveis quando se fala da criação de teorias da conspiração. Se a ele lhe somarmos a figura de um multimilionário famoso, temos matéria-prima para desinformação planetária. Foi o que sucedeu com o fundador da Microsoft, que foi acusado de ter expressado o seu apoio à necessidade da redução populacional, de ter financiado “programas de esterilização em massa” e de ter impulsionado “programas de vacinação generalizada que causaram grandes danos”. Será?

Bill Gates defendeu que as vacinas são uma arma biológica para reduzir a população mundial?
créditos: Poligrafo

Data de publicação: 29 de setembro

2.

A profusão mundial de fake news sobre os incêndios da Amazónia

As catástrofes naturais são território fértil para os produtores de fake news. Durante o ano de 2019, a monumental tragédia dos fogos naquele que é considerado o "pulmão do mundo" foi o exemplo máximo de como a desgraça é um combustível implacável para a disseminação de falsidades.

Amazónia

Globalmente, foram muitos os rumores que surgiram a propósito do desastre. Uns desvalorizavam a tragédia (o de que a área ardida em 2019 seria muito inferior em comparação com anos anteriores, por exemplo); outros mimetizavam falsidades ja distribuídas noutras geografias (as imagens erradas do incêndio que foram partilhadas pelo Bloco de Esquerda, Madonna e Cristiano Ronaldo); outros ainda atribuíam a figuras públicas gestos de solidariedade que não se verificaram (o maior exemplo português é aquele que garantia que Ronaldo teria contratado três aviões para combater os incêndios).

Data de publicação: agosto de 2019

1.

A campanha de ódio, mentiras e desinformação contra a ativista Greta Thunberg

É manipulada por George Soros e financiada por Bono Vox e Bill Gates, está sempre acompanhada por uma supervisora que a instrui sobre o que dizer, a mãe acha que ela consegue ver o dióxido de carbono a olho nu saindo pelas chaminés, além de ter um atraso mental e ser explorada pelos pais com fins lucrativos.

Nas redes sociais trava-se, a nível global, uma guerra - muitas vezes sem escrúpulos - contra a credibilidade da jovem ativista sueca que reivindica ação política urgente para enfrentar as alterações climáticas. O Polígrafo fez vários artigos sobre o fenómeno de Greta Thunberg, que viria a ser eleita como Pessoa do Ano pela revista Time.

Data de publicação: 10/09/2019

.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
International Fact-Checking Network