O fim do teletrabalho obrigatório, em junho de 2021, trouxe às empresas o desafio de tornar atrativo o regresso ao trabalho presencial.

Depois de 16 meses em que, pelo menos, 11 foram passados a laborar em casa, os empregadores desdobraram-se em iniciativas para que os colaboradores trabalhassem, com satisfação, novamente no escritório.

A Azerion – plataforma de media e entretenimento digital com mais de 1000 colaboradores em 18 países - levou tão a sério este propósito que optou pela mais inovadora: mudou mesmo de instalações e está agora no LACS, na Rocha Conde d´Óbidos (em Lisboa).

Inês Guedes, Country Manager da Azerion, explica o que a fez escolher aquele espaço : “Queríamos uma localização apelativa para o retorno do teletrabalho, que desse às pessoas vontade de ir trabalhar. O rio, estar perto dele, foi determinante para a nossa opção. Quando visitei as instalações senti que era ali.” A líder da empresa que se dedica às áreas de entretenimento, publishing & adtech e media digital & data conta que a procura foi efetuada dentro do universo dos coworking, pela maior identificação entre o perfil da Azerion e esse tipo de espaço.

Inês Guedes, Country Manager da Azerion

O LACS apresenta ainda duas outras caraterísticas que, já depois da instalação, se revelaram importantes para a Azerion: o conceito de comunidade de quem ocupa o edifício – “o maior exemplo são as happy hour, em algumas 5ª feiras, no terraço com vista para o rio” -  e a relação com o staff – “muito próximo, sempre disponível e atento ao que precisamos”.

Para além da mudança de escritório e da possibilidade de seguir um regime de trabalho híbrido, a gestão da Azerion implementou ainda algumas medidas que, não parecendo críticas, ajudaram bastante ao regresso ao trabalho fora de casa: alteração do horário, com entrada e saída uma hora mais cedo mais cedo; personalização mais criativa do espaço comum de trabalho, com participação de todos os colaboradores.

Para Inês Guedes, o balanço destas alterações é bastante positivo. A Country Manager da empresa que produz jogos como o Habbo Hotel ou o Governor of Poker refere que o retorno dos colaboradores a um local físico de trabalho (que não a sua casa) correu muito bem e sintetiza-o desta forma: “O espaço que escolhemos conjuga o lado profissional com a descontração que é saudável e puxa a criatividade, aspetos cada vez mais importantes para as pessoas sentirem vontade de ir ao escritório. E é isso que tem acontecido”.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network