O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Dono da Prozis fez doação de mil euros ao Bloco de Esquerda? Partido nega e diz que, se acontecesse, dinheiro seria entregue à luta pela IVG

Miguel Milhão, CEO da Prozis, estreou-se esta semana na televisão com um anúncio em que celebra o seu aniversário ou, como prefere chamar-lhe, "dia da fecundação". A propaganda anti-aborto do empresário é conhecida há meses e partilhada nas suas redes sociais, onde Milhão garantiu, ontem, ter doado mil euros ao Bloco de Esquerda, para que o partido "nunca acabe". Bloquistas garantem que não receberam nenhum donativo do dono da Prozis, mas se recebessem já saberiam o que fazer com ele.

O CEO da Prozis, uma empresa de suplementação desportiva, paga por muita coisa: para uma conta verificada no X, por um anúncio com propaganda anti-aborto que foi e será transmitido nos três canais generalistas em Portugal e até a partidos políticos que não acompanha, como é o caso do Bloco de Esquerda.

Segundo Miguel Milhão, que ficou conhecido – depois da sua marca – à boleia de declarações polémicas sobre o aborto (“It seems that unborn babies got their rights back in USA! Nature is healing!”, escreveu no LinkedIn a 26 de junho de 2022), a sua “primeira contribuição para um partido” foi feita ontem à tarde. Montante? Mil euros. Destinatário? Bloco de Esquerda. “Que o bloco nunca acabe”, desejou.

A “prova” que juntou ao “tweet” vale de pouco, na verdade: tem um NIF inventado e mostra apenas o formulário de doação preenchido, mas não revela se Milhão avançou ou não com o donativo. Quem o diz é mesmo o Bloco de Esquerda ao Polígrafo: até agora, o partido “não recebeu qualquer contribuição daquele montante, nem daquela origem”.

Se recebessem, porém, já sabiam o que fazer: “Se fosse verdade um pagamento de semelhante figura, seria feito um donativo equivalente a organizações sociais que lutem pelo acesso à IVG ou contra o racismo.”

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque