O jornal Polígrafo  é detido pela empresa Inevitável e Fundamental.

Sediada na Praça do Príncipe Real, nº 11, 1º 1269-127, a Inevitável e Fundamental tem três sócios e está registada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o número único de pessoa coletiva 515112178 e está registada na Entidade Reguladora da Comunicação sob o nº 127212, de 13-11-2018.

Estrutura acionista da Inevitável e Fundamental

Emerald Group

O Emerald Group é uma organização que está sediada no Dubai, com representações em Londres, Lisboa e Luanda. Liderado por N’Gunu Olívio Noronha Tiny – advogado nascido em Angola, banqueiro e académico de prestígio, licenciado pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, investigador na London School of Economics e Visiting Scholar da Harvard Law School -, o Emerald Group é composto por 3 clusters repartidos por áreas de negócio:
  • Emerald Capital – É o braço financeiro do Grupo, focado na identificação de oportunidades de investimento, estruturação e financiamento de transacções financeiras em diversos sectores que vão do Imobiliário à banca de retalho.
  • Emerald Services – Focada na prestação de serviços de consultoria estratégica e operacional com especial enfoque no sector da construção, imobiliário e saúde.
  • Emerald Resources – Especializada em investimentos e financiamentos no sector dos recursos naturais (petróleo, gás e mineração) e comercialização de  commodities.

B.creative media

A B. creative media é pioneira em Portugal numa nova linguagem que conjuga o melhor da estética cinematográfica, da técnica jornalística e das novas tecnologias e ferramentas digitais. A agência foi fundada em 2013 por Ricardo Fonseca e João Paulo Vieira, ex-jornalistas da Revista Visão. Desde essa data que a agência tem realizado dezenas de projetos inovadores: filmes, websites, documentários, animações, exposições interativas, livros.  Os trabalhos da B. creative media já conquistaram  vários reconhecimentos, entre os quais a atribuição do Prémio Sapo para o melhor site, o Cronologias do Portugal Contemporâneo, desenvolvido para a Fundação Francisco Manuel dos Santos. A agência é o braço digital e audio-visual do Polígrafo.

Fernando Esteves

Jornalista há 23 anos, trabalhou nos jornais "Euronotícias" e "O Independente", a que se seguiu a revista "Sábado", onde foi editor da secção de Política entre 2005 e 2017, e a revista "Visão", onde manteve uma coluna de opinião até Outubro de 2018. Licenciado e pós-graduado em Ciências da Comunicação, deu aulas de jornalismo em várias universidades entre os 23 e os 33 anos. Jornalista premiado, nomeadamente pelas suas investigações jornalísticas sobre os negócios duvidosos no sector da Saúde, apresentou o programa televisivo "Clube de Jornalistas". É autor de três livros: "O Todo-Poderoso", uma biografia não oficial do ex-político socialista Jorge Coelho; "Cercado - os dias fatais de José Sócrates", um dos livros de não-ficção mais vendidos de 2015, e a "A Sangue Frio", também sobre a "Operação Marquês", onde são investigadas algumas das figuras mais importantes da sociedade portuguesa dos últimos 25 anos.

Fontes de receita:

O jornal Polígrafo é um projeto cujas fontes de financiamento são similares às de qualquer empresa moderna do setor dos media. São eles:

- O valor resultante das inserções publicitárias por parte dos anunciantes

- O valor decorrente de ações de formação em literacia mediática, no âmbito do projeto Polígrafo Educação

- O valor restante dos donativos efetuados na plataforma Patreon

- O valor resultante da realização de eventos patrocinados, como debates ou conferências por nós organizadas sob a chancela da reflexão acerca dos temas relacionados com o aprofundamento da democracia

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.