Sara Huckabee Sanders, assessora de imprensa da Casa Branca, publicou na sua conta de Twitter um vídeo falso e manipulado para justificar a suspensão da credencial de Jim Acosta, jornalista da CNN. A acompanhar o vídeo, a funcionária da Casa Branca escreve: "Não vamos tolerar o comportamento inapropriado claramente documentado neste vídeo."

A manipulação do vídeo em causa é da autoria do site InfoWars, cujo fundador e dono, Alex Jones, foi recentemente banido das redes sociais por propagar teorias da conspiração.

Ontem, quarta-feira, a Casa Branca suspendera a credencial ao jornalista, por estar insatisfeita com o facto de este ter pressionado o presidente americano Donald Trump sobre a caravana de migrantes proveniente da América Central, que está em rota para a fronteira entre o México e os Estados Unidos. O repórter da CNN tentou ainda perguntar-lhe se estava preocupado com a investigação em curso à suposta ingerência russa nas eleições presidenciais de 2016, que venceu contra Hillary Clinton.

Indignado com as questões, Trump tentou fugir a elas, mas o jornalista não desistiu. Perante a insistência, Trump acusou-o de ser uma “pessoa mal educada” e “terrível”. E pediu a uma estagiária para tirar o microfone ao jornalista.

Na sua versão manipulada sobre o acontecimento, é dado destaque ao momento em que a funcionária tenta retirar o microfone a Acosta, que tenta segurá-lo. As imagens do momento foram aceleradas e o site garante claramente que o jornalista usa "claramente o braço esquerdo para fisicamente restringir/resistir à mulher". Para reforçar a mensagem, o vídeo aproxima os braços do jornalista e da funcionária e aumenta a velocidade do momento.