Jim Acosta, o repórter da CNN cuja credencial de imprensa foi revogada no passado dia 7 de Novembro na sequência de uma acesa troca de palavras com o Presidente Donald Trump, será readmitido no corpo de jornalistas que diariamente cobrem a Casa Branca.

A decisão foi tomada por um juiz federal americano e é válida até que seja tomada uma decisão final sobre o caso. Na sequência do afastamento de Jim Acosta - justificado pela presidência com a emissão de um vídeo manipulado -  a CNN entrou com uma ação contra a suspensão. Outros meios de comunicação, incluindo a conservadora Fox News, apoiaram a queixa, que alega que a Casa Branca violou o direito à liberdade de imprensa consagrado na Primeira Emenda à Constituição ao retirar a credencial do jornalista.

Depois da decisão judicial, à saída do tribunal em Washington, Acosta disse apenas: "Voltemos ao trabalho."

A porta-voz de Trump, Sarah Sanders, declarou em comunicado que a Casa Branca restabelecerá "temporariamente" o acesso de Acosta, mas deixou em aberto a possibilidade de revogar a decisão posteriormente. Também anunciou que vai instituir novas regras para as conferências de imprensa, no sentido de as tornar mais "justas". Isto porque, afirmou, "deve haver decoro na Casa Branca".

Recorde-se que o caso começou no momento em que Acosta, durante a conferência de imprensa, interpelou Trump sobre a investigação de suposto conluio com a Rússia para influenciar a eleição de 2016. Trump não gostou e tentou seguir para o próximo repórter: “Isso é o suficiente (...), já basta. Largue o microfone."

Perante a insistência do jornalista, que noutra circunstância Trump já havia designado "inimigo do povo" o Presidente dos EUA sentenciou: “A CNN devia ter vergonha de o ter a trabalhar. Você é uma pessoa grosseira e terrível. Você não devia estar a trabalhar para a CNN (...) Você não deve tratar as pessoas dessa maneira."

Depois disso, Sarah Huckabee Sanders, assessora de imprensa da Casa Branca, publicou na sua conta no Twitter um vídeo manipulado em que é dado a entender que Acosta terá sido fisicamente rude com ela durante esse momento da conferência de imprensa.