1. Não, os filhos de Depp não testemunharam contra Heard em tribunal

Um vídeo partilhado no YouTube, que sugere que os filhos de Johnny Depp estiveram a depor em tribunal contra Amber Heard, já conta com mais de um milhão de visualizações. As imagens foram publicadas, no dia 7 de maio, pelo canal de entretenimento “PopJuice”, com o título “Os filhos de Johnny Depp falam contra Amber Heard em tribunal”.

A imagem do vídeo mostra do lado esquerdo uma fotografia do filho de Depp, Jack, com uma citação que diz "destruiu o meu pai”, e do lado direito uma imagem de Amber Heard com a citação “a culpa não é minha”. No entanto, como mostram as transmissões em direto e as várias notícias sobre o julgamento, nenhum dos filhos do ator depôs em tribunal.

Aliás, uma pesquisa reversa pela imagem de Jack Depp não mostrou nenhuma correspondência. A revista "Newsweek", encontrou a fotografia original, tirada em França e publicada pelo "Daily Mail" em 2020. Esta terá sido manipulada e sobreposta ao fundo da sala de audiências do julgamento.

2. Não é verdade que os pais de Amber Heard estão do lado de Johnny Depp

A relação de Johnny Depp com os pais de Amber Heard tornou-se um ponto de discussão, após a atriz ter dito no julgamento que o ex-marido consumiu drogas com o seu pai. Vários utilizadores do Twitter garantiram que os pais de Heard, Paige e David Heard, culparam os advogados da sua filha pelas alegações de violência doméstica.

As mensagens em questão foram apresentadas como prova durante o caso de difamação de Depp em 2020. Remetem para maio de 2016, depois de Amber Heard ter apresentado uma ordem de restrição contra o ator. "São os advogados que estão a fazer isto e não a Amber. Ela não queria isto. Isto não foi ideia dela, não foi desejo dela. Foi-lhe dito que seria despejada e expulsa em 30 dias, se não o fizesse. Os advogados estão a dar cabo de tudo", foram algumas das mensagens enviadas a Depp pela mãe de Heard.

Contudo, à medida que a relação entre os atores se tornava mais tensa, as circunstâncias mudaram. Depois de Amber Heard ter enviado à sua mãe fotografias dos ferimentos que tinha alegadamente sofrido às mãos do ator, Paige Heard esteve sempre do lado da filha. No dia 21 de dezembro de 2015, David Heard enviou mensagens a Depp a desejar que tudo se resolvesse. Também acrescentou que a sua filha "nunca deveria bater-te ou chamar-te nomes e o mesmo se aplica a ti e se fosse esse o caso, vocês poderiam ser felizes juntos para o resto das vossas vidas".

David Heard ainda afirma: "não é irrepreensível e eu sei disso, mas ela é minha filha e eu amo-a incondicionalmente". Embora as mensagens mostrem que David e Paige Heard tinham uma boa relação com o Depp, ficou claro que eles nunca menosprezaram nem viraram as costas à sua filha.

3. Amber Heard utilizou falas do filme “O Talentoso Mr. Ripley” no seu testemunho? É mentira.

Nas redes sociais, vários internautas partilharam uma citação do filme de 1999, “O Talentoso Mr. Ripley”, ao lado do que alegam ser uma declaração de Amber Heard numa das ocasiões em que testemunhou em tribunal. Os posts incluíam falas da personagem Marge Sherwood a Dickie Greenleaf, interpretado por Jude Law: "O problema do Dickie... é como se o sol brilhasse sobre ti, e é glorioso. E depois esquece-se de ti e fica muito, muito frio... Quando tens a atenção dele, sentes-te como se fosses a única pessoa no mundo, é por isso que todos o amam tanto".

Essa citação foi comparada a supostas declarações de Heard no seu julgamento em que a atriz substituiu apenas o nome "Johnny" por "Dickie", enquanto se referia a Depp.

No entanto, os utilizadores que partilharam estas citações não apresentaram nenhum link para as filmagens, nem qualquer fonte que prove que Heard tinha de facto proferido essas falas. Após começar a depor, no dia 4 de maio, a atriz respondeu a perguntas como o seu nome, idade, onde cresceu e como se sentiu sobre o processo judicial, de acordo com um vídeo de quase sete horas do processo completo publicado no YouTube.

Cerca de 30 minutos depois de começar a depor, Heard declarou: "Estávamos a namorar em segredo. Era lindo. Senti que este homem me conhecia e me via de uma forma que mais ninguém via. Senti que ele me compreendia. Quando estava perto de Johnny, sentia-me a pessoa mais bela de todo o mundo. Ele fez-me sentir vista. Ele fez-me sentir como um milhão de dólares".

Vários órgãos de comunicação social e plataformas de fact-checking, como a Associated Press (AP), a Snopes, o Politifact e a revista "Newsweek" verificaram alegações semelhantes. As alegações são falsas e a cobertura em vídeo e noticiosa do julgamento mostra que Amber Heard não fez tais comentários.

4. O “mesmo sistema” permite a transmissão em direto do julgamento de Depp, mas não do caso de Maxwell? São circunstâncias legais diferentes

Alguns utilizadores das redes sociais mostraram-se indignados porque o processo judicial de Johnny Depp e Amber Heard foi transmitido ao vivo e o caso de tráfico sexual de Ghislaine Maxwell não. “O mesmo sistema que não mostrou nada sobre Ghislaine Maxwell e a sua lista de clientes, transmite ao vivo o julgamento de Johnny Depp”, alega-se no Twitter.

De acordo com o "USA Today", estas alegações criaram uma teoria da conspiração. Diz-se que os meios de comunicação social transmitem apenas o julgamento do Depp para proteger "os assuntos sujos de políticos poderosos". Maxwell foi condenada por cinco acusações relacionadas com o aliciamento de raparigas adolescentes para serem abusadas sexualmente pelo milionário norte-americano Jeffrey Epstein. Os media utilizaram esboços de tribunal durante a cobertura do julgamento de Maxwell. Enquanto que a cobertura recente do processo do Depp contém vários vídeos e fotografias.

Mas a diferença na cobertura é que o caso de Maxwell foi um julgamento criminal no sistema judicial federal, o que normalmente não permite a cobertura dos processos pelos meios de comunicação eletrónicos (ver aqui). Já o julgamento no caso do Depp foi transmitido em direto e fotografado porque decorreu num tribunal estadual de Virgínia, onde a lei deixa aos juízes a decisão de permitir ou não a cobertura em vídeo.

5. Não há provas que Amber Heard tenha consumido cocaína enquanto estava a depor no tribunal

Durante o longo e mediático julgamento, o comportamento de Amber Heard foi intensamente escrutinado nas redes sociais. Neste tweet, por exemplo, publicado no dia 8 de maio, diz-se: “Amber cheirando cocaína no meio do julgamento”. Como suposta prova, apresenta-se um pequeno vídeo da atriz a limpar o nariz com lenços de papel.

Heard chorou por diversas vezes na sala de tribunal e num vídeo mais longo - minutos antes do clipe partilhado - Amber Heard pegou num lenço e limpou o nariz durante vários segundos, depois baixou o lenço para o seu colo. Momentos depois - como se vê nas imagens publicadas - a atriz levantou novamente o lenço de papel até ao nariz.

Também é importante referir que, todas as pessoas que entram no Tribunal do Condado de Fairfax, na Virgínia, onde decorreu o julgamento, são submetidas a um rastreio de contrabando. Os procedimentos de segurança incluem esvaziar os bolsos, ter os pertences pessoais radiografados e andar através de um detetor de metais, de acordo com o Gabinete do Xerife do Condado de Fairfax.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network