Donald Trump está no poder há menos de 900 dias mas, de acordo com o jornal The Washington Post, que mantém um "mentirómetro" sobre Trump atualizado em tempo real, o presidente norte-americano já fez quase 11 mil  afirmações falsas ou enganadoras desde que tomou posse.

Cercado pela imprensa - que denomina de "fake news media" - o magnata convertido em político especializou-se em "factos alternativos", um eufemismo simpático para a mentira ou a manipulação da verdade.

No dia em que apresenta a sua recandidatura sob o lema "Make America Great Again" (que repete o da primeira candidatura), deixamos-lhe as sete mentiras mais virais do presidente americano:

  • A AUDIÊNCIA "SEM PRECEDENTES" DA SUA TOMADA DE POSSE

Esta ficou para a história como a mais icónica das mentiras. No Twitter, Trump postou uma fotografia, acompanhada do seguinte texto: “A audiência foi a maior de sempre. A multidão era enorme. Vejam até onde iam as pessoas. Uma multidão enorme." Fotografias aéreas da tomada de posse de Barack Obama, em 2009, provaram que o dia de inauguração do ex- Presidente tinha muito mais pessoas presentes.

  • O PEDIDO DE DESCULPAS DO "THE NEW YORK TIMES" QUE NUNCA EXISTIU

Em Janeiro de 2017, agastado pela “marcação cerrada” que o The New York Times lhe fez durante a campanha eleitoral, denunciando sucessivas falsidades no seu discurso, Trump tweetou: “A cobertura sobre mim no New York Times foi tão falsa que o jornal teve de pedir desculpas ao leitores e subscritores". Ora, o maior jornal americano nunca pediu desculpa ao inquilino da Casa Branca.

trump
  •  A "CONFUSÃO" SOBRE OS HOMICÍDIOS NOS EUA 

“A taxa de homicídios no nosso pais é a maior dos últimos 47 anos, certo? Sabiam disso? 47 anos", declarou um Donald Trump visivelmente entusiasmado com a possibilidade de liberalizar a posse de arma nos Estados Unidos. Nao é, porém, verdade que o crime violento nunca tenha sido tão elevado como hoje nos EUA: as estatísticas dizem que a taxa de homicídios atingiu o seu auge nos anos 80 e 90.

  • OBAMA, O "GRANDE IRMÃO"

Irado com a possibilidade de poder estar sob vigilância, o presidente republicano afirmou no Twitter: "Terrível! Acabei de descobrir que Barack Obama mandou pôr escutas na Trump Tower mesmo antes da minha vitória". Não foram encontradas evidências de que isso alguma vez tenha acontecido.

  • O REI DAS AUDIÊNCIAS

Depois de uma participação no conhecido “The Late Show”, conduzido por Stephen Colbert, Trump, que tem um passado televisivo de grande sucesso, não resistiu a afirmar que a sua presença garantiu a Colbert  “uma audiência enorme, a mais alta de sempre". A verdade era outra: nesse dia o programa teve pouco menos de 2 milhões de espectadores, enquanto que na semana anterior atingira 2,8 milhões.

  • O "MAIOR CORTE DE IMPOSTOS DE SEMPRE" 

“Tal como prometi ao povo americano há 11 meses, aprovámos o maior corte de impostos e a maior reforma fiscal da História da América", afirmou publicamente o presidente dos EUA, ao apresentar a sua “reforma fiscal”. Na verdade, o corte de impostos aprovado por Donald Trump é apenas o 5.º maior de sempre nos EUA, depois dos que foram aprovados por John Kennedy, Ronald Reagan e Barack Obama (duas vezes). No caso de Obama, os cortes incluíram uma lei para tornar permanentes outros cortes aprovados por George W. Bush.

  • A CONSTRUÇÃO DO MURO

Sobre o muro que atualmente paralisa a administração americana (recorde-se que o "shutdown" que se faz sentir há quase um mês nos EUA se deve ao facto de a maioria democrata na Câmara dos Representantes não libertar 5,7 mil milhões de dólares para financiar a construção do muro que separa México e EUA), Trump já produziu diversas falsidades. Uma delas foi que nunca afirmou que o México iria pagar pelo muro. Mas a maior que produziu foi numa entrevista à cadeia de TV Americana Fox News, em Outubro de 2018: o muro estava já a ser construído. Na verdade, o que neste momento está a ser feito é uma reparação de velhas parcelas da cerca que atualmente já existe.

Trump

Fique também com as mentiras que Trump mais repetiu:

"Estamos a construir o muro na fronteira com o México. Até ao final do próximo ano teremos 640 km de muro".

160 vezes

"Aprovámos o maior pacote de redução de impostos da história dos EUA".

143 vezes

"Estou tão orgulhoso da nossa economia. Estamos a conseguir resultados em que ninguém acreditava. Temos provavelmente a melhor economia de sempre".

134 vezes

Outubro de 2018, com 1.200 mentiras, foi o mês em que Trump mais mentiu. Porquê? Estava em plena campanha para as eleições intercalares nos EUA.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.