Num instante, de bestial a besta. O provérbio popular é velho, mas certeiro em muitos casos: o de Lula da Silva não é exceção. O presidente do Brasil entre 2003 e 2011 foi considerado um dos políticos mais populares não só da História do país, como de todo o mundo. A governação do antigo metalúrgico foi elogiada, até, pela Organização das Nações Unidas, por ter introduzido medidas sociais de apoio aos mais desfavorecidos e por ter feito avanços significativos para tirar o Brasil do mapa da fome. Porém, em menos de nada, o bestial virou besta. Em causa, crimes de corrupção e branqueamento de capitais, descobertos pela "operação Lava Jato". No ano passado, Lula da Silva acabou mesmo da pior maneira: atrás das grades, lugar onde deverá ficar nos próximos anos.

Perante um fim tão pouco desejável para uma carreira pública, os ataques políticos ao antigo presidente e ao Partido dos Trabalhadores, do qual é fundador, não tardaram. Alguns com verdades, muitos outros com mentiras. Consequentemente, as notícias falsas foram-se multiplicando na Internet, ao longo dos últimos três anos. É certo que, hoje, o ritmo abrandou, uma vez que Lula já foi condenado e está a cumprir pena. Ainda assim, os rumores sobre o ex-presidente não deixam de circular na Internet, por mais velhos que sejam ou por mais que já tenham sido desmentidos.

Porém, em menos de nada, o bestial virou besta. Em causa, crimes de corrupção e branqueamento de capitais, descobertos pela "operação Lava Jato". No ano passado, Lula da Silva acabou mesmo da pior maneira: atrás das grades, lugar onde deverá ficar nos próximos anos.

O site de verificação de factos Boatos.org juntou sete deles, no fundo, os mais marcantes. O primeiro que apresentamos fará muitos pensarem que, durante anos, não repararam bem na fisionomia do antigo político. É que várias publicações no Facebook dão conta que Lula conseguiu reformar-se por ter perdido um dedo, quando trabalhava como metalúrgico. A notícia falsa foi desmentida pelo próprio e por vários órgãos de comunicação social. Ora, Lula perdeu mesmo um dedo, mas não se reformou nem deixou de trabalhar por causa disso.

"O acidente aconteceu em 1964, quando Lula tinha 18 anos e trabalhava na Metalúrgica Independência, na cidade de São Paulo. Lula recebeu, à época, uma indemnização de 350 mil cruzeiros. Quem recebe aposentadoria por invalidez não pode trabalhar e receber salários. Lula não deixou de trabalhar. Se a história fosse verdadeira, ele não poderia ter continuado sua atividade como metalúrgico, depois dirigente sindical e muito menos cumprir seus mandatos de deputado e de presidente da República", explica-se na página do Instituto Lula.

Um outro rumor dá conta de que o antigo presidente tem uma fortuna de 430 milhões de euros, segundo a revista "Forbes". O boato é antigo, imagine-se, de 2013, e começou a circular no WhatsApp e no Facebook. Não é verdade, a história já foi desmentida várias vezes, ainda assim, continua a circular na Internet como se de uma novidade se tratasse.

As notícias falsas foram-se multiplicando na Internet, ao longo dos últimos três anos. É certo que, hoje, o ritmo abrandou, uma vez que Lula já foi condenado e está a cumprir pena. Ainda assim, os rumores sobre o ex-presidente não deixam de circular na Internet, por mais velhos que sejam ou por mais que já tenham sido desmentidos.

Regra geral, as acusações (falsas) a Lula da Silva vão ao encontro dos crimes que cometeu, uma vez que apontam, por exemplo, para enriquecimento e fraudes, mas também chegam a ações das autoridades que afetam diretamente o ex-presidente brasileiro e parecem concretizar a sede de justiça de muitos opositores. É neste sentido que surge a notícia que dava conta que muitos dos bens de Lula foram penhorados pelo Ministério Público brasileiro, mas é falso. O político foi investigado, julgado e condenado, mas nunca viu os bens pessoais serem penhorados.

Outra das notícias falsas, uma das mais antigas, com cerca de seis anos, dava conta de que Fábio Lula da Silva, o filho do antigo presidente, seria dono da empresa brasileira Friboi, uma das maiores do mundo no ramo alimentar. O rumor parecia justificar o enriquecimento do filho do presidente depois da eleição, e apelava, através de um meme, a que os brasileiros boicotassem os produtos da empresa. A verdade é que, apesar de se ter tornado um empresário de sucesso depois da eleição do pai, Fábio Lula da Silva, conhecido como Lulinha, nunca foi sócio da JBS, o grupo empresarial que detém a Friboi.

Regra geral, as acusações (falsas) a Lula da Silva vão ao encontro dos crimes que cometeu, uma vez que apontam, por exemplo, para enriquecimento e fraudes, mas também chegam a ações das autoridades que afetam diretamente o ex-presidente brasileiro e parecem concretizar a sede de justiça de muitos opositores.

Ao longo dos anos de convulsão mediática para Lula também surgiram informações acerca da intimidade e da saúde do antigo presidente, uma delas empolado precisamente por órgãos de comunicação social. Segundo um colunista do site UOL, Lula fez um tratamento secreto contra o cancro que teve na garganta, recorrendo a um médium. A informação acabou por, mais tarde, ser desmentida.

Muitas histórias que não ficam por aqui. Uma das notícias falsas tentava descredibilizar de tal forma o político que dava a ideia de que estava contra Dilma Rousseff. A história garantia que Lula convocou o Exército para protestos anti-Dilma, uma interpretação enviesada do apelo que o homem fez, de facto, ao Exército, mas no âmbito de uma manifestação pró-Petrobras. A prova de que a informação era falsa foi o facto de os militares nunca terem marcado presença em manifestações contra a sucessora de Lula da Silva.

Para fechar o quadro de desgraça e degredo em torno do presidente, uma notícia, acompanhada por um vídeo, dava conta de que Lula tinha sido vaiado num aeroporto brasileiro, veja-se, um espaço onde, à partida, se está em segurança plena. Inclusivamente, a notícia relatava que o político teve de ser protegido por um piloto. Porém, a mentira durou pouco tempo. E que as imagens eram, afinal de contas, de um aeroporto na Bolívia e não no Brasil.

Atualização: Este artigo foi corrigido no dia 20 de maio, no parágrafo referente à história do dedo perdido de Lula da Silva.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.