A partir de hoje, o Polígrafo faz parte da rede mundial de parceiros do Facebook que verificam a veracidade das notícias que circulam naquela rede social.

A parceria foi estabelecida no âmbito do programa “Third Party”, que neste momento é constituído por 54 parceiros de todo o mundo, responsáveis por avaliar, em tempo real, conteúdos em 42 línguas.

Todos os parceiros do Facebook nesta iniciativa pertencem à International Fact-Checking Network (IFCN), a organização que funciona na orla do Poynter Institute e que certifica os melhores projetos mundiais de fact-checking. Desde o passado mês de maio que o Polígrafo é acreditado pela IFCN, tendo aderido ao seu Código de Princípios.

facebook
créditos: Pixabay

"Ao expandir o nosso programa de fact-checking em Portugal, ajudamos as pessoas a entender melhor a informação que circula, ao mesmo tempo que reduzimos a disseminação de falsos conteúdos na nossa plataforma. Estamos muito felizes pelo facto de o Polígrafo se ter juntado ao programa”, afirma Natalia Basterrechea, directora de Políticas Públicas do Facebook para Espanha e Portugal.

O “Third Party”,  a que também está vinculado outro jornal português (o Observador), foi criado para responder a uma prioridade identificada pelo Facebook: aumentar a autenticidade das notícias distribuídas na plataforma. De cada vez que um dos parceiros classifica uma informação como falsa, o Facebook coloca-a no fundo do feed de notícias, reduzindo de forma muito significativa a sua distribuição e impedindo o rumor, a manipulação ou falsidade de se espalharem e se tornarem virais. Páginas que repetidamente sejam identificadas como difusoras de informações falsas têm o seu alcance diminuído e a sua capacidade para angariar publicidade é bloqueada.

“Foi para isto que o Polígrafo foi criado: para contribuir, com o seu rigor e independência, para a oxigenação da democracia. Colaborar com um player mundial desta magnitude é a prova de que estamos no bom caminho", afirma Fernando Esteves, fundador e diretor do Polígrafo.

“Combater as notícias falsas é uma responsabilidade que levamos muito a sério, e por isso estamos constantemente a trabalhar em formas de travar a desinformação na nossa plataforma. Ao expandir o nosso programa de fact-checking em Portugal, ajudamos as pessoas a entender melhor a informação que circula, ao mesmo tempo que reduzimos a disseminação de falsos conteúdos na nossa plataforma. Estamos muito felizes pelo facto de o Polígrafo se ter juntado ao programa”, afirma Natalia Basterrechea, directora de Políticas Públicas do Facebook para Espanha e Portugal.

Por seu lado, Fernando Esteves, fundador e diretor do Polígrafo, considera que este é mais um passo decisivo para o projeto no que respeita à luta contra a desinformação: “Foi para isto que o Polígrafo foi criado: para contribuir, com o seu rigor e independência, para a oxigenação da democracia. Colaborar com um player mundial desta magnitude é a prova de que estamos no bom caminho.”

Desde que, em novembro de 2018, foi lançado durante a Web Summit, o Polígrafo tem acumulado conquistas. Foi um sucesso instantâneo em termos de tráfego, com vários milhões de visitas acumuladas desde então. Em maio viu a qualidade dos seus conteúdos ser certificada pela IFCN. Também lançou, em parceria com a SIC, um programa de fact-checking televisivo – o Polígrafo SIC – que é líder de audiências. E venceu, na mais recente gala do jornal Meios & Publicidade, cinco prémios que distinguem a excelência do seu trabalho: Lançamento do ano, Inovação Editoral do Ano, Projeto Digital do Ano, Inovação em Informação (com o Polígrafo SIC) e, finalmente, o Grande Prémio de Inovação.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
International Fact-Checking Network