O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Polígrafo lança projeto “Geração V”, uma rede nacional de jovens fact-checkers em nome da Verdade

Constituído por jovens entre os 15 e os 22 anos, o “Geração V” terá presença em todo o território nacional e pretende combater a desinformação nas redes sociais mais utilizadas pela juventude. Os temas prioritários serão a educação, o ambiente, a saúde mental e as questões relacionadas com a identidade de género.

Está a nascer um novo projeto de combate à desinformação, mas este com um olhar diferente: o de um grupo de jovens fact-checkers com idades compreendidas entre os 15 e os 22 anos que abordará prioritariamente temas relacionados com a sua realidade, mas que pela sua importância se tornam transversais a toda a sociedade portuguesa. 

O projeto “Geração V” terá uma secção autónoma no jornal Polígrafo, em permanente atualização. Os participantes, selecionados com o apoio de várias instituições de ensino superior, escolas e associações locais que trabalham com jovens, serão formados pela equipa do Polígrafo e posteriormente coordenados por uma jornalista sénior inteiramente dedicada à concretização da ideia, que já na próxima semana terá as suas primeiras publicações.

Entre outras coisas, os jovens selecionados farão fact-checks em texto e em vídeo que, depois de devidamente editados pela equipa do Polígrafo, serão partilhados no site e em todas as suas plataformas, nomeadamente nas redes sociais. “Com este projeto, pretendemos trazer os jovens ao universo da verificação de factos, num momento em que estes são diariamente impactados com informações falsas ou manipuladas”, afirma Fernando Esteves, diretor do Polígrafo. E acrescenta: “Este tipo de iniciativas vai ao encontro do nosso ADN. Desde o primeiro dia que desejamos ter um papel relevante na promoção da literacia entre os jovens.”

O “Geração V – em nome da Verdade”, será desenvolvido em parceria com a Fundação Porticus, que financia o projecto. A organização internacional apoia projetos de cariz social e coordena os esforços filantrópicos dos empresários da família Brenninkmeijer (fundadores da marca C&A), dando continuidade a uma tradição de envolvimento social que remonta a 1841. O objetivo da fundação é criar “um futuro justo e sustentável onde a dignidade humana floresça” nos vários domínios da sociedade, entre eles a democracia e o envolvimento das comunidades locais. Em Espanha, apoiam um projeto do jornal “Maldita.es“, que também se dedica à verificação de factos.

Também a Worten se associou à ideia, através da oferta aos participantes de vales de compra nas suas lojas como forma de premiar o seu trabalho.

“Este é um projeto que está totalmente alinhado com os valores da Worten e que vem reforçar o nosso compromisso com a verdade e a transparência. Com esta colaboração, queremos apoiar e premiar, no fundo, estes jovens pelo trabalho que vão desenvolver na verificação dos factos e no combate à desinformação, uma questão cada vez mais premente e relevante nos dias de hoje. É para Worten uma grande honra fazer parte de um projeto como este”, afirma António Fuzeta da Ponte, Head of Brand and Communication da Worten.

Embora neste momento já conte com cerca de duas dezenas de participantes, a equipa de jovens fact-checkers está em permanente atualização, pois a qualquer momento podem entrar novos elementos. Para que tal aconteça, basta o envio de um e-mail para contactos@poligrafo.pt, anunciando a intenção de adesão.

_______________________________

Geração V

Este artigo foi desenvolvido pelo Polígrafo no âmbito da “Geração V – em nome da Verdade”, uma rede nacional de jovens fact-checkers. O projeto foi concretizado em parceria com a Fundação Porticus, que o financia. Os dados, informações ou pontos de vista expressos neste âmbito, são da responsabilidade dos autores, pessoas entrevistadas, editores e do próprio Polígrafo enquanto coordenador do projeto.

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque