• Documento secreto comprova que Governo ucraniano preparava ataque militar em Donbass?

    A invasão da Ucrânia ainda não tinha sido iniciada e o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, já tinha lançado falsas suspeitas em torno de um suposto plano do Governo ucraniano de ataque militar nas regiões separatistas de Donetsk e Lugansk, em Donbass. Mas só no dia 9 de março é que o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia divulgou no Twitter imagens de um documento secreto que revelam ordens militares no âmbito dessa operação agendada para março de 2022. Verdade ou falsidade?
  • Países da União Europeia gastam quatro vezes mais em despesas militares do que a Rússia?

    É uma das conclusões retiradas a partir de um estudo do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI) sobre as despesas militares das maiores potências mundiais, referentes ao ano de 2020. "Os países da União Europeia, no seu conjunto, gastam quatro vezes mais do que a Rússia. Os EUA gastam mais do que todos juntos", alega-se num "post" no Facebook, com base num gráfico. Verdadeiro ou falso?
  • Este vídeo mostra o Coro do Exército Russo a ser preso por "cantar sobre a paz"?

    Propagou-se nas redes sociais desde os primeiros dias da invasão da Ucrânia. Supostamente retrata elementos do Coro do Exército de São Petersburgo, na Rússia, a serem violentamente detidos por forças de segurança no decurso de uma atuação num centro comercial. Estariam a interpretar uma canção "sobre a paz", descreve-se em publicações do vídeo. A pesquisa não foi fácil e o resultado final é surpreendente.
  • Zelensky votou contra reconhecimento da Palestina e sanções a Israel?

    Muitos foram os perfis escritos sobre Volodymyr Zelensky nas últimas semanas, quase todos a reverenciar o Presidente da Ucrânia como herói da resistência contra a invasão da Rússia. Essa exaltação é consensual? Nem por isso... Diversas publicações nas redes sociais acusam-no de ser um "sionista" e recordam que, na ONU, terá votado contra o reconhecimento da Palestina e sanções a Israel.
  • Imagem de grávida ferida no bombardeamento de hospital em Mariupol foi encenação de modelo e "influencer"?

    Após o bombardeamento de um hospital pediátrico em Mariupol, Ucrânia, no dia 9 de março, foram difundidas imagens de mulheres grávidas feridas a serem evacuadas do edifício destruído. Nas redes sociais, entretanto, incluindo um "tweet" da Embaixada da Rússia no Reino Unido, surgiu a denúncia de que uma dessas vítimas é uma modelo e "influencer" ucraniana e que tudo não terá passado, afinal, de uma encenação de propaganda anti-Rússia.
  • Putin foi apanhado a utilizar "fundo verde" para efeitos visuais em vídeo de reunião com hospedeiras de bordo?

    No dia 5 de março, o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, reuniu com hospedeiras de bordo da companhia aérea russa Aeroflot, lançando um aviso: qualquer país que tente impor uma zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia será considerado como participante na guerra. Um excerto do vídeo com essas declarações foi transmitido por estações de televisão em todo o mundo e também nas redes sociais, onde surgiu a teoria conspirativa de que, em certo momento, a mão direita de Putin terá "atravessado" um microfone, suposta "prova" da utilização de um "fundo verde" para efeitos visuais. Mais, em vários "posts" alega-se que o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, terá gozado com essa manipulação das imagens.
  • "Pantera de Kharkiv". Exército da Ucrânia está a utilizar gatos para localizar "snipers" russos?

    A "notícia" surgiu no Twitter e mostra um soldado ucraniano a segurar um gato. Supostamente, o Exército da Ucrânia dispõe de gatos treinados para detectarem os pontos de apontadores "laser" de espingardas e têm assim servido para localizar atiradores inimigos da Rússia. O gato na imagem chama-se Mikael (conhecido como "a pantera de Kharkiv") e já terá exposto a localização de quatro "snipers" russos durante a guerra. Deixou-se enganar por esta fábula?
  • Este vídeo expõe atores a fingirem que são soldados ucranianos feridos na guerra?

    O sangue é falso, maquilhagem no rosto e tinta sobre a farda militar. Atores a fingirem que são soldados ucranianos feridos na presente invasão por forças militares da Rússia. O vídeo que está a propagar-se no Twitter é apresentado como uma "prova" de que "a guerra é uma farsa" ou, nas versões mais moderadas da teoria de conspiração, de que não é tão violenta e mortífera como os "Big Media" e o "Deep State" pretendem fazer crer. Afinal, neste caso, quem é que engana quem?
  • Vídeo de soldados ucranianos a despedirem-se das suas mulheres é real?

    As imagens retratam militares fardados a despedirem-se de mulheres com abraços, beijos e até mesmo flores. De acordo com as descrições (em diversos idiomas) do vídeo que está a ser partilhado nas redes sociais, desde há duas semanas, são soldados ucranianos a caminho da frente de combate contra os invasores russos, no contexto da guerra em curso. Essas imagens são autênticas e atuais?
  • Estivadores britânicos recusaram descarregar gás natural de navio-tanque russo?

    É o que se alega em recente publicação no Facebook, estabelecendo um contraste com outro navio-tanque russo que, no último fim-de-semana, efetuou uma descarga de gás natural no Porto de Sines, em Portugal. "Estivadores britânicos recusam descarregar gás russo em Kent, forçando-o a atracar noutro lugar", destaca-se no que parece ser o título de uma notícia. O Polígrafo confere.
  • A "grande 'media'" exibiu estas imagens de 2018 como se fossem de vítimas ucranianas em 2022?

    Múltiplos jornais e estações de televisão mostraram imagens de um prédio residencial semi-destruído e de uma mulher ferida, perto da cidade ucraniana de Kharkiv, na sequência de um recente bombardeamento por forças militares da Rússia. Entretanto, nas redes sociais alega-se que essas imagens terão sido captadas em 2018, na cidade russa de Magnitogorsk, retratando uma explosão de gás. Quem é que está a mentir?
  • Vídeo mostra cadáver a mexer-se durante reportagem sobre a guerra na Ucrânia?

    A denúncia surgiu nas redes sociais, através de um vídeo em que parece ver-se um conjunto de cadáveres prostrados no chão, em sacos de plástico, enquanto um repórter fala sobre o número de mortos na guerra da Ucrânia. Na imagens é perceptível que um dos supostos cadáveres acaba por se mexer, detalhe que está a alimentar teorias de conspiração. Na realidade, porém, o vídeo foi manipulado e não tem qualquer relação com o presente conflito militar no Leste da Europa.
  • Grupo "radical feminista" da Ucrânia exigiu que Zelensky revogasse serviço militar obrigatório para as mulheres?

    O grupo feminista "Femen", fundado em 2008 na Ucrânia e agora sediado em Paris, França, está a ser acusado nas redes sociais de ter exigido ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, que revogasse um decreto que tornou obrigatório o serviço militar para as mulheres. Uma fotografia recente de uma manifestação do mesmo grupo contra a guerra Rússia-Ucrânia surge associado a esta alegação, com o intuito de descredibilizar o manifesto. Verificação de factos.
  • Fotografia do presidente da Ucrânia a segurar camisola com suástica nazi é real?

    Propagou-se nas redes sociais logo nos primeiros dias da invasão da Ucrânia por forças militares da Rússia. E à medida que se intensificou a guerra real no terreno, as partilhas nas redes sociais desta fotografia do presidente Volodymyr Zelensky - a segurar uma camisola da seleção nacional de futebol com o seu nome e uma cruz suástica nazi - também foram aumentando, embora seja comprovadamente falsa.