O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Viral acaba de ser certificado pela International Fact-Checking Network

Este artigo tem mais de um ano
O Viral, jornal de fact-checking de saúde criado no âmbito da empresa que detém o Polígrafo, acaba de ser aprovado como membro da International Fact-Checking Network (IFCN), uma aliança global criada pelo Poynter Institute.

A rede conta com mais de 100 organizações de verificação de factos, como o PolitiFact (vencedor de um Pulitzer do jornalismo americano), o Maldita.es, a Agência Lupa, a Newtral ou o FullFact.

Ao aderir à IFCN, rede da qual o Polígrafo já faz parte, o Viral compromete-se a seguir os cinco preceitos do Código de Princípios da organização que passam, por exemplo, pelo “não partidarismo”, pela “transparência das fontes” e por uma política de “correções abertas e honestas”.

Em declarações ao Polígrafo, a diretora do Viral, Sara Beatriz Monteiro, assume que “fazer parte desta aliança ao lado dos melhores projetos jornalísticos de fact-checking do mundo é uma honra e uma grande responsabilidade”.

“Se até hoje já fazíamos um trabalho rigoroso, com base em evidência científica e consultando especialistas habilitados, agora o escrutínio será ainda maior e teremos de provar estar à altura do desafio”, conclui.

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Fact checks mais recentes