"Churchill era um racista". O memorial do antigo primeiro-ministro britânico em Westminster, Londres, foi vandalizado no domingo, dia 7 de junho, no decurso de uma série de manifestações anti-racismo em Londres e várias outras cidades britânicas. Registaram-se incidentes similares em mais estátuas de Winston Churchill espalhadas pelo Reino Unido.

As manifestações e protestos no Reino Unido, a par de outros países europeus, incluindo Portugal, foram motivadas pelo homicídio do cidadão afro-americano George Floyd, em Minneapolis, EUA, a 25 de maio, vítima de violência policial registada em vídeo e difundida nas redes sociais e órgãos de comunicação social. Desde então que se têm registado manifestações anti-racismo e contra a violência policial em várias cidades norte-americanas, por entre alguns focos de violência, motins, pilhagens e vandalismo.

Logo após a vandalização de estátuas de Churchill no Reino Unido propagaram-se nas redes sociais diversas publicações com uma suposta citação do antigo primeiro-ministro britânico.

"Os fascistas do futuro vão chamar-se a si próprios de anti-fascistas", terá dito, ou escrito, referindo-se alegadamente aos políticos "de esquerda". Essa citação de Churchill é autêntica ou apócrifa?

Não encontramos qualquer registo público de que Churchill tenha alguma vez dito ou escrito uma frase similar.

A Snopes, plataforma norte-americana de fact-checking, aponta no mesmo sentido em artigo publicado em 2018. Nessa altura, Timothy Riley, antigo diretor e atual curador-chefe do National Churchill Museum, em Westminster, assegurou que a frase em causa não consta de nenhum dos muitos artigos, discursos ou livros da autoria de Churchill.

"Winston Churchill foi autor de mais de 15 milhões de palavras - em artigos, discursos, livros, e outros escritos. Não há registos de que o estadista tenha escrito a frase em causa. É impossível saber se ele proferiu tais palavras em conversas, mas desconheço que algum contemporâneo de Churchill tenha registado ou evocado a memória de tal declaração", sublinhou Riley.

_________________________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network