Uma imagem da presidente da Comissão Europeia junto ao CEO da Pfizer está a ser utilizada para ilustrar várias publicações nas redes sociais nas quais se afirma que Ursula Von der Leyen pediu o fim do Código de Nuremberga. De acordo com os internautas, o objetivo de Von der Leyen seria tornar obrigatória a vacinação contra a Covid-19.

A mensagem foi replicada em vários perfis nas redes sociais e conta com milhares de partilhas, comentários e reações. Em todas garante-se que Ursula Von der Leyen quer o fim do Código de Nuremberga, um conjunto de princípios éticos que regem a investigação com seres humanos.

"O Código de Nuremberga foi promulgado em 1947, imediatamente após a Segunda Guerra Mundial para evitar muitos dos abusos flagrantes dos direitos humanos decretados pelos nazistas e pelos japoneses imperiais durante a guerra", explica-se numa publicação de 6 de dezembro.

As afirmações atribuídas a Ursula Von der Leyen são verdadeiras?

Não. A presidente da Comissão Europeia não fez qualquer declaração a pedir o fim do Código de Nuremberga nem avançou com uma posição do organismo que lidera para tornar a vacinação obrigatória em toda a Europa.

Questionada a 1 de dezembro durante uma conferência em Bruxelas sobre a possibilidade de obrigar a população europeia a vacinar-se, Ursula Von der Leyen disse que não lhe cabia dar qualquer tipo de recomendação, mas considerou que a discussão sobre a vacinação obrigatória pode fazer sentido tendo em conta o número de pessoas não vacinadas, já que "um terço da população europeia não está vacinada”.

"Primeiro que tudo, esta é uma competência dos Estados-membros, portanto, não me cabe a mim dar qualquer tipo de recomendação, mas se me perguntam qual é a minha posição pessoal, eu há dois ou três anos nunca teria pensado em testemunhar o que vemos neste momento em que temos esta horrível pandemia", sustentou.

Ursula Von der Leyen considerou por isso que “é compreensível e apropriado liderar esta discussão agora, de como podemos encorajar e pensar potencialmente na vacinação obrigatória dentro da UE".

No entanto, a presidente da Comissão Europeia nunca se referiu a um eventual pedido para o fim do Código de Nuremberga com o objetivo de tornar a vacinação obrigatória.

O que é o Código de Nuremberga?

Criado em 1947, o Código de Nuremberga trata-se de um conjunto de dez princípios éticos para experimentação em seres humanos. O documento foi uma consequência dos Processos de Guerra de Nuremberga, uma série de 12 julgamentos contra pessoas que ocupavam cargos de liderança na Alemanha nazi ou que eram simpatizantes do regime.

No primeiro destes julgamentos, 23 pessoas, entre as quais 20 médicos, foram julgados por crimes contra a humanidade pelas experiências feitas com prisioneiros dos campos de concentração.

Este documento, fundamental para a definição dos limites éticos das experiências científicas em humanos, tem sido citado frequentemente pelos movimentos anti-vacinação e pelos negacionistas da Covid-19.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network