“Uma carrinha a gasóleo reboca um gerador a gasolina para carregar um carro elétrico. O futuro vai ser brilhante”, lê-se num tweet, publicado no dia 14 de junho.

Através de uma pesquisa reversa da imagem, o Polígrafo encontrou a fotografia original, partilhada pela empresa ÖAMTC no Facebook e no Twitter, em publicações que remetem para 29 de maio de 2019. Já nessa altura, a imagem tornou-se viral nas redes sociais, tendo sido verificada pela agência "Reuters".

“Quando a bateria não aguentar mais, trazemos-lhe sumo fresco! O nosso Mobile Powerbank para automóveis elétricos passou com sucesso no seu primeiro teste prático. Após apenas cerca de 20 minutos, o Mercedes elétrico tinha energia suficiente para trazer o nosso colaborador para a próxima estação de carregamento sem quaisquer problemas. Achamos isto bastante eletrizante!”, escreveu a empresa - que fornece serviços rodoviários de emergência e testes de segurança anuais - no Facebook.

No Twitter a legenda é semelhante: “Eletrizante! O nosso Mobile Powerbank para carros elétricos passou com sucesso no seu primeiro teste. Após cerca de 20 minutos, o Mercedes elétrico já tinha energia suficiente para levar o nosso colaborador para a próxima estação de carregamento sem quaisquer problemas”.

Cerca de um mês depois, um utilizador do Twitter questionou a empresa sobre as informações que andavam a circular online: “Há uma série de posts que utilizam esta imagem alegando que o carro que reboca o reboque é a diesel (provavelmente verdade) e que o carro está a ser carregado por gerador a gasolina (provavelmente não é verdade?)”.

No próprio dia a ÖAMTC esclareceu: “A fotografia foi, na verdade, mal interpretada: Isto não é um gerador a gasolina, mas um banco de energia móvel para carros elétricos. O veículo de assistência não é (ainda!) um carro elétrico. Embora na cidade de Viena já estejamos na estrada com bicicletas elétricas”.

Contactado pela "Reuters", Christian Klejna, especialista técnico da ÖAMTC, explicou que o Mobile Electric Vehicle Charger "consiste em várias células de lítio e pode fornecer eletricidade de até 12 quilómetros a um veículo elétrico”. De acordo o especialista, estas baterias de lítio são carregadas através de cabos de rede pública com uma tomada normal de 220 volts.

Nota editorial: a classificação deste fact-check foi atualizada no dia 30 de Julho de 2022, tendo passado de "Descontextualizado" para "Falso".

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network