"Os portugueses não têm direito a isto. Não há São João, é proibido o São João. Vocês não têm direito a isto. O São João não". Estas frases são ditas por um homem que se filma a percorrer uma rua que aparenta ser do centro histórico de Albufeira. O ambiente é festivo, com dezenas de pessoas em pé (a dançar) ou sentadas nas esplanadas de diversos bares, sem máscaras, nem distanciamento físico.

O vídeo com estas imagens foi publicado no Facebook no dia 2 de junho, com a indicação de que foi gravado em Albufeira.

No dia anterior, a Câmara Municipal de Lisboa tinha anunciado que não se realizariam os arraiais populares de Santo António e, no dia 31 de maio, a Câmara Municipal do Porto comunicara algumas limitações à comemoração do São João (mas não o seu cancelamento total).

Este vídeo é autêntico e atual?

Questionada pelo Polígrafo, a Guarda Nacional Republicana (GNR) informa que "apesar de não ter havido uma denúncia da situação concreta que o vídeo mostra, nem haver registo de ocorrências no dia referido, a GNR tem o local referenciado pelo facto de tratar-se de um arruamento com uma largura reduzida, preenchido com esplanadas de diversos estabelecimentos nas suas laterais".

Por outro lado, a GNR ressalva que "um dos estabelecimentos com esplanada encontra-se devidamente licenciado para promover música ao vivo" e que "o estabelecimento que surge no vídeo tem laborado dentro do horário permitido, estando a música ao vivo devidamente licenciada".

De resto, a GNR assegura que se mantém "atenta às situações de incumprimento aos normativos em vigor", de tal forma que, conforme divulgou em comunicado no dia 7 de junho, encerrou três estabelecimentos no concelho de Albufeira.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network