"Olha o que o Lula falou em entrevista", destaca-se na descrição de um clip de vídeo, de apenas 17 segundos, que é partilhado nas redes sociais (do TikTok ao Facebook e Instagram) pelo menos desde o dia 19 de outubro.

Na gravação, Lula da Silva, candidato à Presidência do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores (PT), afirma: "Tenho que mentir, é preciso mentir, o político tem que mentir. Porque é sempre mais fácil acreditar numa mentira. Minha mãe dizia que uma mentira voa e que a verdade gatinha."

O excerto da gravação em causa pertence a uma entrevista de Lula da Silva ao "Flow Podcast", que pode ver na íntegra aqui. Ora, o candidato proferiu de facto estas palavras, ou seja, não estamos perante um caso de manipulação de imagem ou de som. No entanto, as suas declarações foram retiradas do contexto. Na verdade, Lula defende a ideia contrária à que está a ser propagada, ou seja, que um político não tem de mentir.

A partir do minuto 9:45 o candidato do PT afirma: "O problema de debater com o 'Bozo' (nome atribuído a Jair Bolsonaro por militantes da esquerda brasileira) é que ele é um mentiroso compulsivo." Na sequência desta afirmação, o entrevistador questiona a Lula se "todo o político é mentiroso". Na resposta, o candidato garante que esta conceção não é verdadeira e que "cria uma imagem do político que causa prejuízo à política".

E continua: "Você tem político sério de direita, você tem político sério de esquerda. Tem político sério de centro, você não precisa mentir. Eu tava vendo um vídeo do 'Bozo' esses dias. Ele, naquele vídeo em que ele tá falando das meninas venezuelanas, ele fala textualmente: 'tenho que mentir, é preciso mentir, o político tem que mentir porque sempre é mais fácil acreditar numa mentira'." Ou seja, Lula referia-se a Bolsonaro e não a si próprio quando proferiu esta afirmação.

"Minha mãe dizia, uma mentira, ela voa, a verdade engatinha. É sempre assim. Mas eu acho que você tem muitos políticos no Brasil que não mentem, que são pessoas séria", concluiu o candidato. O vídeo foi recortado de forma a descontextualizar as afirmações de Lula da Silva. No entanto, tal como verificado pela plataforma de verificação de factos "UOL Confere", também não é completamente verdade que Bolsonaro tenha admitido que mente.

Lula da Silva referia-se às afirmações de Bolsonaro numa entrevista polémica em que o atual presidente do Brasil utilizou a expressão "pintou um clima" para se referir a jovens menores de nacionalidade venezuelana. A entrevista acabou por ser removida pelo YouTube por violar a política sobre informações médicas da plataforma, mas o conteúdo pode ser consultado no arquivo do "Aos Fatos". Esta é a declaração integral a que Lula se referia:

"Essa é a pior coisa que pode existir. E eu lembro usando essa passagem do João 32 quantas vezes nego chegar pra mim e falar 'oh, falando a verdade tu não vai chegar'. Falar que vai criar dez milhões de empregos. Cinquenta milhões de casas populares. Vou triplicar o salário mínimo. 'Se não falar isso aí, tu não vai chegar'. E a regra é mentir. Quem mente mais com alguma inteligência, chega. E não estou falando nenhuma mentira aqui. É verdade. É verdade. Tanto é que o pessoal fala muito pra mim agora: 'você não pode falar assim o que você fez. Tem que falar o que você vai fazer'."

Em suma, é falso que Lula da Silva tenha defendido numa entrevista que "o político tem de mentir". Alegava precisamente o contrário enquanto se referia a Bolsonaro. O vídeo analisado foi cortado de modo a descontextualizar as declarações do candidato brasileiro.

__________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Descontextualizado
International Fact-Checking Network