"Áustria depois do bloqueio para os não vacinados", descreve-se num dos posts com o vídeo no Facebook, datado de 18 de novembro. As imagens, captadas a partir do topo de um edifício, mostra uma multidão a percorrer uma avenida enquanto entoa cânticos e grita palavras de ordem.

O vídeo é autêntico?

Sim, mas a respetiva descrição é falsa.

Na realidade, as imagens em causa foram captadas em novembro de 2019, antes da eclosão da pandemia de Covid-19. A multidão dirigia-se para um jogo de futebol na cidade austríaca de Graz, não estava a protestar contra o "bloqueio dos não vacinados".

A origem do vídeo foi identificada pela AFP Checamos, plataforma de verificação de factos. Foi originalmente publicado no YouTube, a 29 de novembro de 2019 (pode ver aqui).

"Mais de 6.000 fãs assistiram ao jogo da Liga Europa do Borussia Mönchengladbach contra o Wolfsberger AC, na Merkur Arena em Graz, Áustria. Muitos deles já tinham participado na marcha de adeptos que partiu do centro da cidade até ao local do jogo", descreve-se na legenda do vídeo.

A AFP Checamos também identificou várias fotografias da marcha de adeptos no banco de imagens Imago. Nessas imagens, com perspetivas mais próximas, torna-se percetível a ligação daquelas pessoas ao Borussia Mönchengladbach, através do vestuário e bandeiras com símbolos daquele clube de futebol alemão.

É verdade que, nos últimos dias, milhares de austríacos saíram às ruas em protesto contra as medidas restritivas decretadas pelo Governo, na sequência do aumento substancial do número de novos casos de Covid-19. Nomeadamente a imposição de um confinamento total da população e o anúncio da vacinação obrigatória a partir de 1 de fevereiro de 2022.

No entanto, o vídeo em causa não tem qualquer relação com esses protestos, nem sequer é recente.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network