O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Vídeo que mostra centenas de pessoas a fazer saudação nazi em Roma é atual?

Internacional
O que está em causa?
Na rede social X exibe-se um vídeo de uma suposta manifestação em Roma. Nas imagens veem-se centenas de pessoas alinhadas, todas vestidas de negro, a levantarem o braço numa clara saudação nazi. O tweet alega que o momento é atual e foi captado na capital italiana. Confirma-se?

“Roma, Itália, 2024. Vergogna di Stato [Vergonha de Estado]. Acca Larentia”, destaca-se num tweet partilhado no dia 7 de janeiro e que conta já com milhares de visualizações.

O vídeo que o acompanha não chega a um minuto, mas revela o suficiente: centenas de pessoas vestidas de preto, a maioria do sexo masculino, fazem a saudação nazi após serem lançados gritos de ordem. A saudação feita em grupo é clara, não deixando margem para dúvidas sobre o seu cariz.

Mas as imagens são atuais?

Através de uma pesquisa pelas imagens e pelas palavras-chave “Roma” e “Acca Larentia”, confirma-se que o vídeo é real e que foi gravado na noite de domingo, 7 de janeiro, durante um comício na rua Acca Larentia, em Roma.

A manifestação ocorreu em frente à antiga sede do grupo Movimento Social Italiano-Direita Nacional (MSI) – um partido neofascista que acabou por se transformar nos Irmãos de Itália, co-fundado pela atual Primeira-Ministra italiana Giorgia Meloni – e gerou uma resposta imediata por parte da oposição.

Na segunda-feira, a oposição apelou à dissolução dos partidos de extrema-direita após a divulgação deste vídeo. De acordo com a agência Reuters, o evento assinalou 46.º aniversário do assassinato de três neofascistas naquela mesma rua, no sudeste de Roma. Dois destes homens foram mortos a tiro por alegados militantes de extrema-esquerda e um terceiro assassinado pela polícia após o tiroteio ter desencadeado um motim. Nunca houve condenações por estas mortes.

Os gritos de ordem que se ouvem no vídeo traduzem-se para “presente”, palavra evocada três vezes, seguida de “por todos os camaradas caídos”.

De acordo com o jornal italiano “La Reppublica“, todos os anos o evento repete-se: “Os braços estendidos e os gritos do ritual neofascista do ‘presente’ que rompeu o silêncio de Tuscolano na noite de 7 de janeiro; as imagens gravadas de cima e difundidas pelo ‘La Repubblica’, que percorreram a Europa, são o passado que não passa. Parecia Roma há cem anos, mas é hoje.”

Tudo isto com “as mesmas saudações fascistas, a mesma ordem em fileiras, a mesma devoção à ideia, como lhes chamam antigos e novos camaradas”.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque