“Putin desconcertado! Reino Unido envia navios de guerra para o Mar Negro para quebrar o bloqueio de cereais da Rússia na Ucrânia”, lê-se no título de um vídeo de YouTube que obteve centenas de milhares de visualizações nas várias redes sociais em que foi partilhado.

Segundo a informação do vídeo, a Marinha Real britânica estaria a planear enviar navios de guerra para o Mar Negro para proteger os cereais ucranianos, ou seja, para quebrar o bloqueio russo ao porto ucraniano de Odessa e permitir a exportação de cereais ali bloqueados. No entanto, estas alegações não têm fundamento.

Em primeiro lugar, ao pesquisar pela suposta decisão do Reino Unido nos sites dos principais órgãos de comunicação nacionais e internacionais não surgem resultados de artigos que validem a informação partilhada nas redes sociais. Esse é o primeiro indicador de que as alegações serão falsas, dado que uma notícia com esta relevância seria amplamente noticiada.

Ainda assim, alguns jornais, como o jornal "The Times", chegaram a noticiar que o Reino Unido estaria a discutir com os aliados o envio de navios de guerra para o Mar Negro para proteger os cargueiros que transportam cereais ucranianos. No entanto, essa "coligação de vontades" - que teria como objectivo criar um "corredor de proteção" e quebrar o bloqueio da Rússia - não chegou a ser concretizada.

Noutro plano, ao consultar as páginas oficiais do Governo do Reino Unido e da Marinha Real Britânica não se deteta qualquer referência a esta operação.

Além disso, um porta-voz do Governo do Reino Unido garantiu ao jornal de verificação de factos "Check your fact" que não há atualmente planos para o envio de navios de guerra britânicos para o Mar Negro.

Em suma, é falso que o Reino Unido tenha enviado navios de guerra para o Mar Negro para travar bloqueio de cereais ucranianos.

_________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network