O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Vídeo no Facebook: “Ajuda humanitária destinada à Ucrânia é deitada fora na fronteira com a Polónia”

Ucrânia
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Está a circular nas redes sociais um vídeo onde se vê um homem a mostrar caixas empilhadas no meio de uma rua. As publicações que partilham as imagens garantem que se trata de um jornalista da revista alemã "Blaulicht Magazin" que está a denunciar que a ajuda humanitária proveniente da Alemanha é abandonada na Polónia, sem chegar à Ucrânia. No entanto, o vídeo é de março e foi retirado do seu contexto original.

“Vá façam mais campanhas de angariação de ajuda para a Ucrânia. Se não for armamento não chega. A ajuda humanitária destinada à Ucrânia da Alemanha é jogada fora na fronteira com a Polónia! O correspondente da revista alemã ‘Blaulicht Magazin’ filmou uma montanha de ajuda humanitária descartada na fronteira. Caixas com comida e coisas eram simplesmente jogadas fora. E há muitos desses episódios”, pode escutar-se na narração de um vídeo publicado e partilhado no Facebook, no Twitter e no Telegram.

 

A peça divulgada inclui uma legenda em russo que garante que as imagens divulgadas foram captadas na fronteira polaco-ucraniana no dia 28 de abril de 2022. Durante menos de um minuto, observa-se um repórter que, perante uma grande variedade de objetos, descreve: “Pode ver caixas cheias de coisas úteis, incluindo muitos casacos, particularmente necessários devido às temperaturas atuais. É uma pena que tudo isto seja deixado aqui, porque são muitas coisas. É muito difícil distribuir e coordenar [as doações enviadas] porque não se consegue atravessar a fronteira.”

Será assim?

A resposta é negativa. Ao contrário do que garante a legenda em russo, o vídeo não foi gravado nos últimos dias de abril, mas no início de março de 2022, duas semanas após a Rússia invadir a Ucrânia. As imagens foram originalmente publicadas no Facebook, no dia 7 de março, pelo órgão de comunicação alemão “Blaulicht Magazin”.

Na versão completa, o repórter Rico Löb especifica que “é difícil entrar na Ucrânia por causa dos entraves burocráticos que retêm muitas pessoas”, o que as leva a “descarregar os artigos antes da fronteira, onde são abandonados”. Além disso, a legenda da publicação recomenda que as doações devem ser enviadas para “abrigos e organizações de ajuda alemãs”.

No entanto, estes detalhes sobre a burocracia e a afirmação segundo a qual as doações que surgem no vídeo são de origem desconhecida não aparecem no excerto do vídeo que circula nas redes sociais ou na descrição. A “Blaulicht-Magazin” esclareceu no Facebook: “O nosso vídeo apareceu em grupos de propaganda militar pró-Rússia, que falam sobre doações alemãs abandonadas na fronteira da Polónia fora de contexto e a distorcer o seu conteúdo“. E acrescentou: “O nosso objetivo com este vídeo (que tem quase dois meses) foi mostrar que os comboios de ajuda desorganizados não eram, e não são, a solução ideal. Lamentamos o facto de estes fornecimentos terem sido frequentemente doados espontaneamente e acabarem por ser descarregados perto da fronteira devido à falta de organização e à falta de documentação”, continua a mensagem.

A ONG Aktion Deutschland Hilft, que lidera uma aliança de várias organizações humanitárias alemãs, disse à Agence France-Presse (AFP) que não encontrou “nenhum desses obstáculos” na fronteira: “Desde o início do conflito, centenas de entregas de auxílios humanitários (incluindo alimentos, água potável, cobertores e medicamentos) chegaram aos ucranianos necessitados”. A mesma ONG apontou que “certas entregas organizadas por indivíduos nem sempre foram ajustadas às necessidades no terreno”, o que explica a razão pela qual as organizações “desencorajaram as pessoas a organizar entregas de doações”, particularmente “no início da guerra”.

_________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque