"A China soltando milhares de pássaros criados em laboratório. Já vem mais merdas por aí. Muito estranho isso", alerta-se numa das partilhas do vídeo detectadas pelo Polígrafo, com milhares de visualizações acumuladas.

Nas imagens surge um navio supostamente da China, em alto mar, a partir do qual são libertados os pássaros. Em muitas das partilhas alega-se que o objetivo será disseminar novos vírus entre a população humana, na senda do coronavírus SARS-CoV-2 que provocou a pandemia de Covid-19.

Verdade ou mentira?

Na realidade, esta gravação em vídeo foi realizada em 2017 e mostra uma corrida de pombos ao largo da costa de Taiwan (antiga "Ilha Formosa"). Não eram pássaros criados em laboratório, nem foram libertados com o objetivo de disseminar vírus.

Aliás, na mesma altura, uma organização de defesa dos direitos dos animais em Taiwan publicou o mesmo vídeo, denunciando uma prática que provoca a morte de muitos pombos.

Segundo informa a Agência Lupa, plataforma brasileira de verificação de factos que analisou este vídeo, as corridas de pombos na China e em Taiwan "alimentam um mercado milionário que envolve redes de apostas e leilões de pássaros campeões. No ano passado, um pombo de corrida foi comprado por 1,9 milhões de dólares durante um leilão na Bélgica".

"Apesar da popularidade, a prática é criticada por ativistas dos direitos dos animais", sublinha-se no mesmo artigo. "De acordo com a organização norte-americana Peta, mais de um milhão de pombos-correio morrem todos os anos durante a temporada de corridas em Taiwan".

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network