"Vocês nem sequer estão a limpar!", exclama, em inglês, o autor de um vídeo que está a circular nas redes sociais. Nas imagens vê-se uma equipa de dois empregados de limpeza a simular o trabalho numa estação de metro, enquanto são captadas fotografias. "Imagens captadas em Londres", garante, em português, o autor da publicação que tem cerca de 500 visualizações no Facebook.

"O que estão a fazer? Isto é para os media?", questiona incessantemente o autor do vídeo. Contudo, a dúvida nunca é esclarecida pelos empregados de limpeza ao longo de todo o vídeo que tem um minuto, apesar de alguns cortes.

Confirma-se?

O vídeo foi analisado pela secção de verificação de factos da Reuters. A agência noticiosa sediada no Reino Unido examinou uma versão mais longa do que aquela que é partilhada no post com legenda em português e, nesse registo, ouve-se o autor do vídeo a dizer: "Eles estão aqui para criar medo na cabeça das pessoas. Não existe pandemia, tirem as máscaras."

A Reuters falou com um representante do Churchill Group, empresa que contrata a limpeza da estação de Finsbury Park, no norte de Londres, que explicou que os funcionários são obrigados a captar fotografias com marca temporal para provar quando são concluídas as tarefas. A mesma informação foi providenciada pela Govia Thameslink Railway (GTR), que supervisiona a área da estação.

"Fotografias com marca de hora e data do progresso das limpezas são captadas para confirmar a presença e os locais limpos", garantiu um porta-voz da GTR.

De acordo com o Churchill Group, o vídeo foi captado no dia 13 de julho deste ano e os dois membros da equipa de limpeza "tinham poucos minutos para completar a área". O representante da empresa acrescentou: "Tínhamos feito a limpeza da zona da bilheteira da estação e estávamos à espera que a área ficasse livre de pessoas para tirar as fotografias necessárias para marcar a hora e data da conclusão da tarefa." A mesma fonte também desmentiu que os funcionários estivessem a tentar "criar medo na cabeça das pessoas".

Conclui-se que o vídeo foi captado e partilhado com falta de contexto, o que levou a que fosse interpretado de forma errada. Na verdade, não existiu nenhuma simulação da limpeza, nem as fotos foram tiradas para a imprensa. Assim, a publicação está descontextualizada.
__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falta de contexto: conteúdos que podem ser enganadores sem contexto adicional.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Descontextualizado
International Fact-Checking Network