O protagonista do vídeo, um menino brasileiro, surge ao lado de Lula da Silva e afirma o seguinte: "Boa tarde companheiras e companheiros. Se não fosse o Bolsonaro estar no lugar de Lula, o nosso país iria estar quebrado. É a sério, eu estou falando a verdade, esse [Bolsonaro] é que é o verdadeiro guerreiro".

Este vídeo transmite informação falsa e conteúdo manipulado, tal como verificado pela plataforma de verificação de factos da AFP (Agência France Presse) e pelo jornal de fact checking brasileiro Aos Fatos.

A imagens divulgadas pertencem à transmissão em direto em várias redes sociais do "Encontro com Movimento Social Negro da Bahia", que contou com a presença do ex-presidente brasileiro Lula da Silva e outros elementos do PT (Partido dos Trabalhadores).

No entanto, no curto vídeo que se tornou viral, as palavras do menino foram adulteradas. Na verdade, a criança, que discursa a partir da 1 hora e 23 minutos da transmissão, diz o seguinte: "Boa tarde, companheiros e companheiras. Tudo bem? Hoje eu vou falar que Bolsonaro está destruindo o nosso país. Se Bolsonaro não entrasse, se Bolsonaro destruir nosso país, nosso país vai estar quebrado. Se não fosse o Bolsonaro estar no lugar de Lula, nosso país iria estar salvo, porque Lula é o melhor de todos. Nosso metalúrgico, nosso presidente, nosso guerreiro dos negros. Vamos todos gritar, guerreiro dos negros!"

E continua, referindo-se ao atual presidente brasileiro: "Esse racista só sabe discriminar negros, esse genocida só mata as pessoas. Ele sempre anda com sangue nas mãos. Sem noção. E é sério, eu estou falando uma verdade. Esse genocida continua matando, ele mata e não quer nem saber de pensar no próximo para ajudar. Ele odeia, sabe o que? Os pobres que não tem nem uma casa, nem dinheiro."

No vídeo manipulado, o áudio do excerto do vídeo em que a criança surge a discursar foi cortado e colado de forma a alterar por completo as afirmações realizadas. A utilização da máscara por parte do menino permite esconder a manipulação de som e dar credibilidade a este conteúdo falso.

Tal como refere a AFP, o vídeo adulterado foi amplamente partilhado por aliados do presidente Jair Bolsonaro nas suas contas oficiais de Twitter, Instagram e Facebook, como o deputado federal General Girão Monteiro e o deputado estadual Bruno Engler.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Adulterado: conteúdos de imagem, áudio ou vídeo que tenham sido editados ou sintetizados para além dos ajustes de clareza ou qualidade de formas que podem induzir as pessoas em erro; esta definição inclui emendas, mas não excertos dos conteúdos multimédia ou a apresentação de conteúdos multimédia fora do contexto; ao abrigo dos nossos Padrões da Comunidade, também removemos determinados vídeos manipulados produzidos por inteligência artificial ou aprendizagem automática e que provavelmente induziriam uma pessoa comum a acreditar que o interveniente do vídeo proferiu palavras que realmente não disse.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Manipulado
International Fact-Checking Network