"Esta é a direita que se esqueceu de ser direita". Foi uma das muitas acusações dirigidas por André Ventura a Francisco Rodrigues do Santos, e vice-versa, no tenso debate de ontem entre os líderes do Chega e do CDS-PP, respetivamente. Empunhando uma imagem com o número 1.798 entre as figuras de Rodrigues dos Santos e António Costa, primeiro-ministro e líder do PS, Ventura sublinhou que esse terá sido o número de vezes em que o CDS-PP votou ao lado do PS na Assembleia da República durante a última legislatura.

Para o líder do Chega, todos estes votos em concordância são "um bocadinho demasiado". Mas terão mesmo sido 1.798 vezes?

De acordo com os resultados do estudo "Proximidades e distâncias: análise da atividade parlamentar, 2015-2021", do investigador Frederico Munõz, entre 25 de outubro de 2019 e 27 de outubro de 2021, o CDS-PP registou 1.705 votações idênticas às do PS. Ou seja, os dois partidos coincidiram 1.705 vezes no sentido de voto na Assembleia da República.

Em notícia de 29 de novembro de 2021, a rádio Renascença acrescentou a tal contabilização as iniciativas votadas entre 27 de outubro de 2021 e 26 de novembro de 2021, chegando ao número exato indicado por Ventura: 1.798. Ou seja, o líder do Chega baseou-se na notícia da Renascença, com dados mais atualizados, e não no estudo de base.

“Proximidades e distâncias: análise da atividade parlamentar, 2015-2021”, Frederico Munõz. Iniciativas votadas entre 25 de outubro de 2019 e 27 de outubro de 2021
“Proximidades e distâncias: análise da atividade parlamentar, 2015-2021”, Frederico Munõz. Iniciativas votadas entre 25 de outubro de 2019 e 27 de outubro de 2021 créditos: “Proximidades e distâncias: análise da atividade parlamentar, 2015-2021”, Frederico Munõz. Iniciativas votadas entre 25 de outubro de 2019 e 27 de outubro de 2021

[Fonte: "Proximidades e distâncias: análise da atividade parlamentar, 2015-2021", Frederico Munõz. Iniciativas votadas entre 25 de outubro de 2019 e 27 de outubro de 2021].

Outro elemento a ter em conta é que o Chega também votou muitas vezes alinhado com o PS, mais precisamente 1.128 vezes entre 25 de outubro de 2019 e 27 de outubro de 2021.

No mesmo período temporal, o CDS-PP votou 1.809 vezes ao lado do BE, 1.768 vezes ao lado do PCP, 1.693 vezes ao lado do PEV e 1.668 vezes ao lado do Livre e/ou (após a perda de confiança do partido) da deputada não inscrita Joacine Katar Moreira.

Por seu lado, o Chega votou 1.673 vezes ao lado do BE, 1.656 vezes ao lado do PCP, 1.658 vezes ao lado do PEV e 1.643 vezes ao lado do Livre e/ou da deputada não inscrita Joacine Katar Moreira.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network