"Este é o Costa em agosto a inaugurar uma nova unidade de cuidados intensivos no Hospital de Gaia. Hoje, a unidade continua por abrir, o hospital já admite ter de selecionar doentes e o Costa fala em construir TGV, pontes, Metro e centrais de hidrogénio", destaca-se na mensagem da publicação em causa, datada de 26 de outubro, mostrando uma imagem do primeiro-ministro António Costa na suposta inauguração.

Hospital de Gaia

Verdade ou falsidade?

No dia 20 de agosto, de facto, o primeiro-ministro António Costa visitou o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia / Espinho (CHVNG/E), juntamente com a ministra da Saúde, Marta Temido, e o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.

Questionada pelo Polígrafo, fonte oficial do CHVNG/E esclarece que a ocasião retratada na imagem "não serviu para inaugurar a unidade de cuidados intensivos, mas sim um novo serviço de internamento do hospital, mais precisamente uma enfermaria partilhada pelos serviços de urologia e de otorrinolaringologia".

A mesma fonte garante que "nesse dia foi apenas lançada, oficialmente, a primeira pedra da nova unidade de cuidados intensivos que está a ser construída, sendo que o prazo anunciado para a conclusão da obra, desde esse momento, foi de 90 dias". Como tal,  "está previsto que a nova unidade esteja concluída no final de novembro".

Em entrevista à Agência Lusa, no dia 7 de outubro, o presidente do conselho de administração do CHVNG/E, Rui Guimarães, assegurou que a obra estava a decorrer "em tempo recorde" e que o investimento, cerca de 3,3 milhões de euros, já fazia parte integrante do plano de reestruturação do centro hospitalar, tendo sido antecipado para dar resposta à segunda vaga da pandemia de Covid-19.

Uma vez concluída a nova unidade, o hospital passará a contar com mais 28 camas em cuidados intensivos. Ou seja, na totalidade terá disponíveis 67 camas para pacientes que necessitem deste tipo de cuidados.

Concluímos assim que a alegação do post no Facebook é falsa ou enganadora. No dia 20 de agosto, o primeiro-ministro inaugurou "uma enfermaria partilhada pelos serviços de urologia e de otorrinolaringologia", não a nova unidade de cuidados intensivos do CHVNG/E que está a ser construída, ainda dentro do prazo inicialmente previsto.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network