"A próxima vez que lhe disserem que o mundo passará fome sem o trigo ucraniano. A Ucrânia produz apenas 3% do trigo do mundo. Não é nem o maior produtor na Europa", destaca-se num post de 4 de novembro no Facebook, remetido ao Polígrafo para verificação de factos.

Mostra um gráfico com dados sobre os maiores produtores mundiais de trigo entre 2000 e 2020, ranking em que sobressaem a China (17%), Índia (12,5%), Rússia (8,4%) e EUA (8,4%), ao passo que a Ucrânia (3,1%) é superada na região da Europa pela França (5,4%) e Alemanha (3,5%).

De acordo com os dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês) no período entre 2000 e 2020, em termos de média, a Ucrânia foi o 10.º maior produtor de trigo ao nível mundial. A tabela aqui é liderada pela China continental, seguindo-se a Índia, Rússia, EUA, França, Canadá, Alemanha, Paquistão e só depois a Ucrânia.

Se olharmos para os dados mais recentes, referentes a 2020, a Ucrânia ascende à 8.ª posição com, aproximadamente, 3% da produção mundial de trigo. 

Portanto, é certo que a Ucrânia foi responsável por cerca de 3% da produção mundial de trigo em 2020. Também se confirma que não é o maior produtor da Europa, tendo sido superada pela França em 2020. No entanto, importa ter em conta a vertente das exportações.

  • Alegação no Facebook: "Portugal produzia 59,9% do trigo consumido em 1990 mas apenas 6,3% em 2021"

    A comparação foi feita no Facebook e nota que "Portugal regista uma forte dependência externa em relação ao abastecimento de trigo", já que "há mais de uma década que o grau de autoaprovisionamento é inferior a 10%". A título de exemplo, em 2021, "apenas 6,3% da utilização interna de trigo era satisfeita pela produção nacional, o que compara com 59,9% em 1990". Dados estão corretos e foram disponibilizados pelo INE na última semana.

A Ucrânia, ao contrário da China (que se destaca como maior produtor mundial de trigo), exportou cerca de 72% da sua produção de trigo. Já a China utiliza a sua produção sobretudo para consumo interno. Aliás, exportação de trigo da China é residual, como se pode conferir nos dados da FAO.

Na realidade, a produção ucraniana cobriu 9% do mercado global de exportação de trigo. A diferença nesta percentagens explica-se pelo facto de alguns dos maiores produtores do mundo - nomeadamente a China, Índia, Rússia e EUA - consumirem uma grande parte da sua produção no mercado interno. A Ucrânia exporta uma maior parcela da sua produção de trigo do que esses outros grandes produtores.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Descontextualizado
International Fact-Checking Network