"Os médicos disseram que nunca tinham visto um organismo matar o coronavírus como fez o meu. Testaram o meu ADN e não era ADN. Era USA [ndr: United States of America]". Esta declaração é atribuída a Donald Trump e foi colocada como legenda de um frame retirado de um vídeo no qual aparece o Presidente dos EUA - e que se propagou pelas redes sociais.

Mas será que Donald Trump proferiu a frase em questão?

Como explica a plataforma de verificação de factos Maldita.es, não há registo de que o Presidente dos EUA tenha proferido esta declaração. A imagem foi retirada de um vídeo publicado no Twitter de Trump no dia 3 de outubro, altura em que o governante foi hospitalizado no Hospital Militar de Walter Reed depois de testar positivo para a Covid-19. A legenda foi posteriormente acrescentada e o frame da gravação tem vindo a circular nas redes sociais desde dia 6 de outubro.

No vídeo, Trump agradece à equipa médica do hospital pelo trabalho árduo e garantiu à população norte-americana que estava bem. O Presidente dos EUA não afirmou, no entanto, que os médicos ficaram maravilhados com a forma como seu corpo matou o novo coronavírus e que o seu DNA não era realmente DNA, mas USA - um trocadilho para dar a entender que no seu organismo circula a essência do país.

Trump regressou na segunda-feira aos comícios, 12 dias depois de ter sido revelado que estava infectado com o SARS-CoV-2. O Presidente norte-americano juntou milhares de pessoas na Flórida e afirmou sentir-se "poderoso" e "imune" ao vírus. "Finalmente passei por isto. Dizem que estou imune. Sinto-me tão poderoso", disse à multidão. "Vou beijar toda a gente nesta plateia, homens e mulheres bonitas", brincou.

As eleições presidenciais dos EUA estão marcadas para dia 3 de novembro.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network