Tiago Preguiça tem um currículo extenso. É licenciado em Estudos Europeus pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e pós-graduado em Ciência Política e Relações Internacionais. Do ponto de vista profissional, começou por exercer funções, em 2011, como consultor na área da comunicação institucional e corporativa em agências de comunicação.

Depois disso, o atual diretor-geral da Segurança Social passou por vários cargos no Governo de António Costa. Entre dezembro de 2015 e janeiro de 2017, exerceu funções como técnico especialista do gabinete do secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita. Logo depois, e até 2018, seguiu como adjunto do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva. De adjunto a chefe de gabinete, entre junho de 2018 e outubro de 2019, exerceu ainda funções – até abril deste ano - enquanto assessor do gabinete do primeiro-ministro.

créditos: © PS

Desde sempre ligado a governos socialistas, Tiago Preguiça não é o primeiro com este percurso a assumir um cargo no setor da Segurança Social.

Num artigo publicado a 22 de abril, o jornal Observador dá conta de uma lista de 18 personalidades que, ao longo dos últimos 14 anos, passaram pelo Conselho Diretivo da Segurança Social, identificando-os como “militantes ou simpatizantes dos partidos que estão no Governo”.

O Polígrafo verificou especificamente os nomes que ocuparam cargos no Instituto da Segurança Social durante o primeiro e atual mandato do Governo de António Costa. Quase todos estão ligados ao Governo em funções ou a um outro Governo socialista.

Comecemos pelo atual presidente do Conselho Diretivo: Rui Fiolhais. O antigo chefe de gabinete de José Vieira da Silva – ministro do Trabalho e Solidariedade Social - no primeiro governo de José Sócrates foi nomeado, em regime de substituição, em maio de 2016, já durante o primeiro mandato de António Costa.

Para vice-presidente do conselho diretivo foi designada, em 2020, Catarina Marcelino, deputada à Assembleia da República desde 2019 pelo Partido Socialista. De 2015 a 2017, foi também secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, tendo sido igualmente vice-presidente da Comissão Parlamentar do Trabalho e Segurança Social.

A assumir o cargo de vogal no Conselho Diretivo está também Ana Vasques, que exerceu, entre junho de 2018 e março de 2019, funções de técnica especialista no Gabinete da, à data, secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim.

O mesmo cargo exerce Sofia Carvalho, um nome familiar ao secretariado da Justiça, uma vez que foi, entre 2015 e 2018, adjunta do gabinete de Anabela Pedroso - secretária de Estado da Justiça - , para as áreas dos registos, simplificação administrativa e governo eletrónico. Já no Governo de José Sócrates, a vogal sido adjunta do gabinete da secretária de Estado da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques.

Se recuarmos até ao primeiro mandato de António Costa, verificamos que as mudanças no Conselho Diretivo só não tiraram do cargo Rui Fiolhais. O vice-presidente, por exemplo, era Gabriel Gameiro Rodrigues Bastos, cujo currículo indica desempenho de funções no quadro superior da Direção-Geral da Segurança Social com início em 2012. Ainda assim, Rodrigues Bastos já tinha sido chefe de gabinete do ministro do Trabalho e da Solidariedade Social – entre 2005 e 2007 -, à data José Vieira da Silva.

No que respeita às vogais, Noémia Silva Goulart e Sofia Borges Pereira foram nomeadas com Rodrigues Bastos e também elas tinham ligações a governos socialistas. Se, por um lado, Goulart foi, de março de 2005 a junho de 2009, assessora do Secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques; por outro lado, Sofia Borges Pereira esteve, tal como Ana Vasques, ligada à secretária de Estado Cláudia Joaquim, enquanto assessora.

Nota editorial: Este artigo foi atualizado no dia 3 de maio pelas 15h10, com informação clarificadora sobre a diferenciação entre a direção-geral da Segurança Social, para a qual Tiago Preguiça foi nomeado, e o Instituto da Segurança Social, sobre o qual versa este fact-check em particular. A avaliação não sofreu alterações.

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network