A alegação parece insólita: “Telhado de igreja é roubado em Portugal”. Na publicação divulgada na página de Facebook "Observatório Católico" é afirmado que “o telhado da igreja de São João Evangelista, em Alfange, no concelho de Santarém, foi roubado”. É ainda referido que a cobertura em questão “tinha elemento de cobre” e que a polícia está a “investigar o caso”.

créditos: © Facebook Observatório Católico

Será verdade?

Sim. De facto, o telhado da sala anexa à igreja de São João Evangelista de Alfange foi roubado. O caso foi noticiado pelo semanário regional "O Mirante" e confirmado ao Polígrafo pelo padre Aníbal Vieira, superior da paróquia de Santa Maria de Marvila de Santarém – que inclui, entre outros, o lugar de Alfange.

Não se sabe em que data ocorreu o assalto, mas a falta do telhado foi identificada no primeiro fim de semana de abril pelos habitantes de Alfange. Roubaram “quase a totalidade” da cobertura, conta o pároco, acrescentando que aquele “era o edifício com maior facilidade de acesso”.

“Este assalto tem a ver com o tipo de material de que o telhado é feito, que é uma liga de cobre”, afirma o clérigo. O cobre é um elemento com valor económico que pode ser vendido no mercado negro, o que faz com que os objetos compostos por este material se tornem apetecíveis.

Não se sabe em que data ocorreu o assalto, mas a falta do telhado foi identificada no primeiro fim de semana de abril pelos habitantes de Alfange. Roubaram “quase a totalidade” da cobertura, conta o pároco, acrescentando que aquele “era o edifício com maior facilidade de acesso”.

O caso foi reportado à Diocese de Santarém, que apresentou queixa junto das autoridades. No local estiveram elementos da PSP e da PJ para proceder com a investigação, avança ainda o sacerdote. Até ao momento não foram indicados suspeitos.

A reposição do telhado no edifício está a ser discutida com a Câmara Municipal de Santarém e com a Direção-Geral do Património Cultural, uma vez que a igreja em questão é classificada e faz parte do conjunto histórico da cidade de Santarém. No entanto, o padre Aníbal Vieira recusa a ideia de voltar a pôr material igual ao que estava “porque voltará a ser roubado”.

Segundo "O Mirante", o telhado da igreja tinha sido colocado em 2006, no âmbito de uma intervenção financiada pela Direção-Geral do Património Cultural. Até que se proceda à reparação, a Câmara de Santarém colocou um isolamento provisório de forma a evitar que entre água no edifício.

______________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network