É verdade que a TAP adquiriu o 11.º avião de modelo Airbus A321 para a sua frota por um valor de 118 milhões de euros, como se destaca na publicação sob análise? De acordo com o Relatório de Contas referente a 2021 da TAP - Transportes Aéreos Portugueses, "em relação à frota, durante 2021, existiu uma redução líquida da frota operacional de dois aviões para 94, com o phase-out de dois Airbus A330ceo, três Airbus A320ce e três Airbus A319ceo, e o phase-in de dois A321neo LR e três A320neo, com a TAP a assegurar com sucesso o financiamento destes aviões".

"No final de 2021, 66% da frota operacional de médio e longo curso era constituída por aeronaves NEO-family (comparado com 57% a 31 de dezembro de 2020 e 43% a 31 de dezembro de 2019). Os novos aviões que entraram na frota operacional da TAP reforçam a estratégia do Grupo no que respeita à utilização de aeronaves mais eficientes e, assim, de menor consumo de combustível, o que permite à TAP adaptar a sua operação de acordo com o ritmo de recuperação da procura", salienta-se no documento.

"A TAP tem vindo a focar-se no modelo A321neo LR, cuja utilização é particularmente vantajosa num ambiente de baixa procura", informa-se no relatório. "Este avião caracteriza-se por ser um narrow-body com capacidade de realizar voos de longo curso, permitindo um menor custo por voo quando o Load Factor de passageiros é menor, aproveitando a localização única e privilegiada de Lisboa para realizar voos transatlânticos para a costa leste dos EUA e Canadá, bem como para o nordeste do Brasil e para África. A utilização da frota regional da TAP também desempenhou um papel estratégico, nomeadamente durante períodos de maior restrição fronteiriça e ciclos de menor procura. Adicionalmente, a conversão de dois A330ceo em cargo-only tem sido crucial para responder ao aumento da procura neste segmento, que teve um impacto significativo nos proveitos operacionais da TAP".

"Antes da pandemia a TAP estava entre as companhias de aviação europeias com frotas mais novas na sequência do programa de renovação de frota que começou depois da privatização de novembro de 2015. Não obstante, o impacto da pandemia de Covid-19 acelerou o processo de phase-out dos aviões menos eficientes em toda a Indústria e a TAP não é exceção. Nas entregas de novas aeronaves, e de acordo com o acordo alcançado com a Airbus em 2020, a TAP foi capaz de ajustar o seu calendário de entregas em relação às famílias A320neo e A330neo, tendo atrasado um número muito significativo de aeronaves", sublinha-se.

Ora, com a aquisição de dois novos Airbus A321neo LR em 2021, no final desse ano a TAP contava com um total de oito aeronaves desse modelo, num total de 94 aeronaves que compunham a sua frota.

Entretanto, em julho de 2022 foi noticiado que a Dunas Capital, gestora de ativos espanhola, firmou um acordo com a TAP para o empréstimo de duas aeronaves Airbus A321neo LR, o que terá feito subir o número de aeronaves desse modelo para 10 na frota da TAP.

Mais recentemente, a 25 de agosto de 2022, em entrevista ao jornal "Eco", a presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, apontou para o crescimento da frota limitado a um total de 99 aeronaves, conforme está determinado no Plano de Reestruturação validado pela Comissão Europeia, como um elemento a ter em conta na estratégia da companhia aérea portuguesa para os próximos anos.

O Plano de Reestruturação "prevê 99 aviões só no último ano" de vigência (no final de 2025), afirmou Ourmières-Widener. "No próximo ano vamos ter saídas e entradas mas não vamos atingir o limite".

Para esclarecer as dúvidas, o Polígrafo contactou a TAP que, através de fonte oficial, confirmou que "a fotografia da publicação é de um Airbus A321 LR. A TAP Air Portugal receberá a 11.ª aeronave deste tipo - A321 LR - num total previsto de 14. Faz parte da encomenda feita pela anterior Administração."

"O preço de cada aeronave é confidencial, mas podemos assegurar que está abaixo do valor que menciona", conclui.

De facto, em 2019 foi noticiado que a TAP iria receber 37 novos aviões da Airbus nesse ano, entre os quais 14 do modelo A321 LR. Mas essa encomenda acabou por ser renegociada e parcialmente adiada.

Em suma, é verdade que a imagem da publicação mostra um avião de modelo Airbus A321 LR e que a TAP vai receber o 11.º desse modelo para a sua frota, "num total previsto de 14".

Mas a encomenda não é recente, tendo sido efetuada pela "anterior Administração" da TAP e antes do mais recente plano de auxílio do Estado português (que voltou a deter 100% do capital social da companhia aérea) e subsequente Plano de Reestruturação aprovado pela Comissão Europeia. O preço indicado na publicação também não corresponde exatamente ao real, segundo assegurou fonte oficial da TAP em resposta ao Polígrafo.

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Descontextualizado
International Fact-Checking Network