"Nada nos opõe a que outras forças políticas se juntem à CDU na luta pela cidade desportiva na Reboleira e pela municipalização do Estádio José Gomes. Convém, contudo, recordar que a próxima a candidata deve copiar melhor as propostas da CDU porque este recinto desportivo foi fundado em 1957 e não em 1932", começa por assinalar a publicação em causa.

Depois do alerta, a página "CDU/Amadora" deixou sucessivos recados a Suzana Garcia, candidata pelo PSD à Câmara Municipal da Amadora (CMA): "Compreendemos que pode não ser fácil fazer campanha num concelho onde nunca se viveu e de que sempre se falou mal (...) Recordamos ainda que o facto de a candidata ter sido comentadora em espaços televisivos não faz dela mais importante que outros candidatos. Os órgãos de comunicação social devem tratar todos da mesma forma, independentemente do seu mediatismo".

A CDU/Amadora deixou ainda críticas ao PS e ao PSD que, segundo o post, optaram por retirar o Estádio José Gomes do "âmbito público no fim dos anos 1990", ao passo que a CDU "se bateu sempre pela manutenção" do seu carácter municipal.

Um dia antes de a publicação em causa ter sido partilhada no Facebook, o jornal online "Notícias ao Minuto" citava Suzana Garcia, através de uma nota enviada às redações, em que a candidata pelo PSD à CMA afirma querer "salvar" o Estádio José Gomes, "devolvendo-o" futuramente ao Club Football Estrela, assim como "garantir" uma "Cidade Desportiva".

Mas será verdade que estas medidas já constavam do plano da CDU para a cidade da Amadora?

Aquisição do Estádio José Gomes

Entre as medidas que Suzana Garcia garante querer executar na Amadora, está incluída a aquisição por parte da autarquia do Estádio José Gomes, cuja venda se encontra em curso.

"Impõe-se à cidade salvar o Estádio José Gomes da sua venda em hasta pública, numa lógica de mera liquidação, e resgatar a sua propriedade plena, colocada de novo ao serviço dos amadorenses, através da sua utilização futura pelo Club Football Estrela (da Amadora)", defende Suzana Garcia, citada pelo "Notícias ao Minuto".

Caso seja eleita, a candidata do PSD pretende, segundo o mesmo jornal, "exercer o direito de compra do Estádio José Gomes e proceder, de seguida, à sua concessão para utilização ao Estrela da Amadora".

Ora, no mesmo sentido, os eleitos da CDU nos órgãos da autarquia revelaram, através de comunicado datado de 7 de agosto de 2019, uma proposta apresentada por esta concelhia para a compra do património do Estrela da Amadora, onde está incluído o Estádio José Gomes, isto para assegurar também a exclusividade daqueles terrenos para uso desportivo, como de resto prevê o Plano Diretor Municipal.

"A CDU, através da sua vereação na Câmara Municipal, apresentou hoje a proposta de aquisição de todo o património insolvente do Estrela da Amadora, cabendo à Câmara Municipal acionar o direito de preferência que a lei lhe confere", lê-se no documento.

Já este ano, a 26 de março, a CDU voltou a insistir na questão e apresentou uma recomendação à Câmara Municipal da Amadora com vista à concretização de "parcerias e/ou contratos-programa que garantam uma gestão profissional e responsável do património a recuperar". O documento recomendava ainda que a autarquia encetasse "de imediato diligências com vista à aquisição dos imóveis travando a realização do leilão e declarando o seu interesse público municipal".

Este pedido de municipalização do estádio foi chumbado e reuniu votos contra do PS, do deputado do PAN e do eleito pelo Movimento Independente pela Amadora. Restantes vereadores (CDU, BE, CDS-PP e PSD) votaram favoravelmente a recomendação da CDU.

Proposta de criação de uma "Cidade Desportiva"

Além da compra do estádio, Suzana Garcia bate-se também por uma "Cidade Desportiva" na Amadora, lê-se no mesmo artigo do "Notícias ao Minuto".

"De acordo com a candidata, a cidade da Amadora 'precisa de construir' naquele local da Reboleira, 'a sua futura Cidade Desportiva'. Na mesma nota, a advogada revelou que pretende edificar, naquela 'porção de território', uma 'cidade em que as várias modalidades desportivas, das várias instituições desportivas da Amadora, tenham infraestruturas modernas adequadas, num espaço público qualificado'".

Em declarações aos jornalistas, captadas pela TVI esta terça-feira, 18 de maio, Suzana Garcia abordou mesmo a questão de um ponto de vista partidário, dizendo o seguinte:

"Nós decidimos que no nosso projeto, que iremos apresentar à comunicação social, é necessário construir aqui, na Amadora, uma cidade desportiva. Essa cidade desportiva será exatamente aqui, na Reboleira".

Na referida proposta da CDU, de agosto de 2019, a concelhia da Amadora afirma que já apresentou por diversas vezes a "proposta da criação de uma 'Cidade Desportiva' nesta área do concelho, mantendo todo o complexo desportivo (Reboleira), incluindo igualmente a aquisição dos pavilhões da Académica da Amadora (também património em posse de uma administração da massa falida)".

E prossegue: "Um projecto que a CDU defende desde há muito tempo, o da requalificação desta zona com o objectivo de construir uma grande área de lazer, cultura e desporto aproveitando as infraestruturas e equipamentos existentes. O acesso de todos os cidadãos à prática desportiva, constitui um elemento indispensável à melhoria da saúde e da qualidade de vida, à afirmação de capacidades, de todos quantos passaram a fruir uma prática social e cultural".

Contactada pela Polígrafo, a CDU/Amadora diz mesmo ser "a única força política a defender para o local a 'Cidade Desportiva', adquirindo para o erário público o Estádio do Estrela da Amadora e os pavilhões da Associação Académica da Amadora, ambos em estado de insolvência". Mas será verdade?

Uma recomendação de 18 de fevereiro de 2020, assinada pelos grupos municipais da CDU, do PSD, do BE e do CDS-PP, apresentava à CMA a necessidade de colocar ao "serviço do município" e dos "munícipes da Amadora" uma "Cidade Desportiva na Reboleira", através de quatro medidas.

Assim, sobre este tema específico, também o PSD reagiu a nível local defendendo o aproveitamento pela autarquia dos equipamentos desportivos existentes naquela zona.

Suzana Garcia acusa António Costa de se esquecer da Amadora. Terá razão?
Suzana Garcia acusa António Costa de se esquecer da Amadora. Terá razão?
Ver artigo

Recuando até 7 de junho de 2005, a agência Lusa, citada pela RTP, dava conta de que a CDU da Amadora apelava, naquele dia, à população "para lutar contra a venda do estádio do Estrela da Amadora para fins imobiliários, uma hipótese colocada pelo clube à autarquia para sanar as dívidas".

De notar que, no mesmo artigo, é ainda referido que a concelhia PSD, na altura presidida por Carlos Reis, defendia "uma nova cidade desportiva na Amadora", considerando que a atual zona onde estão instalados o Estádio do Estrela da Amadora, o CNA e a Associação Académica "não tem vocação desportiva".

Ainda assim, contrariamente ao agora exposto, a concelhia do PSD apoiava a "demolição das estruturas existentes", propondo uma nova cidade desportiva numa "zona desafogada, eventualmente na Falagueira", e não na Reboleira.

"Com isto, resolvemos alguns problemas dos clubes e não amarramos o Estrela da Amadora a um estádio que não tem qualquer viabilidade", indicou a concelhia social-democrata à agência Lusa.

Em suma, é verdade que a proposta agora apresentada por Suzana Garcia, candidata pelo PSD à Câmara Municipal da Amadora, já tinha sido abordada pela coligação PCP/PEV em anos anteriores. O Polígrafo tentou ainda contactar a concelhia do PSD na CMA, mas não obteve resposta em tempo útil para a publicação deste artigo.

________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network