"Para não ofender muçulmanos, supermercado Lidl substitui a palavra 'Natal' por 'Festa' em seus produtos na Holanda". Este é o título de um artigo publicado na página "Conexão Política", com origem no Brasil. A ligação para esse artigo está a propagar-se velozmente nas redes sociais, tendo chegado entretanto também a Portugal, através de partilhas em grupos denominados como "Lei Islâmica em Ação" e "Grupo de Apoio a André Ventura", entre outros.

Confirma-se? Verificação de factos.

A origem desta história remonta ao dia 4 de novembro, quando Geert Wilders, político holandês populista e nacionalista, líder do Partido para a Liberdade (PVV), publicou um tweet denunciando a suposta troca da palavra "Natal" por "Festa" numa campanha de publicidade natalícia dos supermercados Lidl na Holanda (ou Países Baixos, mais corretamente). Na mensagem em causa, Wilders lamenta a "traição de abraçar o Islão na Holanda" e lança um repto: "Queremos a nossa própria Holanda de volta, longe desse Islão!"

O artigo da página "Conexão Política" baseia-se na denúncia de Wilders e na controvérsia que se gerou então nos Países Baixos, sobretudo entre apoiantes do PVV e de outros partidos holandeses populistas, nacionalistas e de extrema-direita como o Fórum para a Democracia (FVD). A única base de sustentação factual da denúncia - e subsequentemente do artigo - é uma imagem de um folheto da campanha publicitária, no qual se destaca a palavra "Festa".

Essa imagem é verdadeira, o folheto existe mesmo e destaca a palavra "Festa". No entanto, ao contrário do que foi indicado em vários artigos e publicações nas redes sociais (em língua neerlandesa), os produtos promovidos no interior do folheto mantêm as suas denominações originais, com múltiplas referências à palavra "Natal". De acordo com uma análise da NieuwsCheckers, plataforma de fact-checking da Universidade de Leiden, Países Baixos, a palavra "Natal" é referida por 85 vezes no folheto ou brochura dos supermercados Lidl.

A mesma análise da NieuwsCheckers também aponta para uma explicação oficial do porta-voz dos supermercados Lidl na Holanda, segundo o qual a palavra "Festa" terá sido destacada na capa da brochura para englobar todos os feriados em novembro e dezembro no mesmo conceito de campanha publicitária. Ou seja, a campanha não é apenas relativa ao Natal, mas a um período mais amplo de festas.

Mais: os supermercados Lidl estão a preparar uma outra campanha publicitária, essa sim totalmente focada no Natal, para ser lançada no início de dezembro. É falsa, portanto, a alegada troca de palavras com o suposto objetivo de não ofender os muçulmanos.

***

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso