O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Suécia torna-se primeiro país a “registar o sexo como um desporto” e promove “Campeonato Europeu do Sexo”?

Sociedade
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
"Não admira que a Suécia esteja no 'top 10' de melhores países onde viver", comenta-se no Twitter, apontando para a (suposta) mais recente proeza do país escandinavo: o primeiro do mundo a "registar o sexo como desporto". Mais, acolhe o "Campeonato Europeu do Sexo", organizado pela Federação Sueca do Sexo, com "16 modalidades" e "jogos de 30 a 45 minutos".

A primeira edição do “Campeonato Europeu do Sexo“, organizada pela “Federação Sueca do Sexo”, terá começado no dia 8 de junho de 2023, de acordo com um tweet em língua inglesa que está a ser partilhado em vários países, inclusive em Portugal. A suposta competição será transmitida em direto (via stream) a partir de um site indicado na imagem do tweet, com a duração de “seis horas por dia”, “jogos de 30 a 45 minutos”, “16 modalidades”, “20 representantes”.

“Não admira que a Suécia esteja no ‘top 10’ de melhores países onde viver”, comenta-se no tweet em causa, destacando a mais recente proeza do país escandinavo: o primeiro do mundo a “registar o sexo como desporto“.

Acresce um vídeo de promoção da competição e também a lista das modalidades, nomeadamente “prelúdio”, “sexo oral”, “penetração”, “resistência” ou “criatividade em mudança de posição”, entre outras.

Esta história tem algum fundamento?

Num artigo de 26 de abril de 2023 publicado no “Göteborgs-Posten”, jornal diário sueco, informa-se que uma entidade auto-denominada como “Federação Sueca do Sexo” foi fundada pelo proprietário de vários clubes de striptease.

O fundador submeteu mesmo uma candidatura da “Federação Sueca do Sexo” para integrar a Confederação Nacional do Desporto da Suécia como membro, mas essa candidatura foi rejeitada, na medida em que estava incompleta e por isso nem chegou a ser analisada.

Há mesmo um comunicado (pode consultar aqui) da Confederação Nacional do Desporto da Suécia, datado de 26 de abril, a informar (entre outros assuntos) sobre a rejeição desse pedido de adesão.

Os dois países escandinavos vão apresentar hoje, em Bruxelas, o pedido de adesão à Aliança Atlântica. "A quem acolhe terroristas não diremos 'sim' quando quiserem juntar-se à NATO", advertiu na segunda-feira Recep Tayyip Erdoğan, Presidente da Turquia. Entretanto, numa publicação no Facebook salienta-se que a adesão "depende de uma votação unânime" dos respetivos Estados-membros, pelo que a Turquia terá poder de veto ou bloqueio. É verdade, está plasmado no Artigo 10.º do Tratado do Atlântico Norte.

Entretanto, a “Deutsche Welle”, estação de televisão alemã, questionou diretamente a Confederação Nacional do Desporto da Suécia sobre esta matéria, tendo obtido o seguinte esclarecimento oficial:

“A Confederação Nacional do Desporto da Suécia chamou a atenção para o facto de em alguns media internacionais estar a ser noticiado que uma ‘Federação do Sexo’ tornou-se membro da Confederação Nacional do Desporto… É uma informação falsa, com o objetivo de difamar os desportos suecos e a Suécia.”

Resta assim aplicar o selo de “Pimenta na Língua” neste tweet repleto de falsidades.

E salientar ainda que a iniciativa agendada para ter início no dia 8 de junho acabou mesmo por ser cancelada.

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque