A publicação surgiu hoje na página de André Ventura na rede social Facebook, acompanhada pela seguinte mensagem do deputado à Assembleia da República: "Os verdadeiros democratas começam a sair do armário. Ainda bem!"

Em poucas horas já acumula mais de 2.600 gostos, mais de 1.400 comentários e cerca de 300 partilhas.

A citação atribuída a Anselmo Crespo, subdiretor da TSF, terá sido proferida durante o programa radiofónico "Fórum TSF" de 30 de janeiro de 2020. Confirma-se a veracidade dessa citação difundida pelo líder do Chega nas redes sociais?

De facto, Anselmo Crespo participou na referida edição do "Fórum TSF", dedicado ao seguinte tema: "O discurso xenófobo chegou ao Parlamento?"

O Polígrafo ouviu a gravação integral do programa (disponível aqui). Na sua intervenção, em forma de análise política, o jornalista afirmou que "o problema de ter chegado [o discurso xenófobo] aos órgãos institucionais, acho que a única coisa que podemos retirar daí é fazer eventualmente uma reflexão sobre até que ponto um órgão como a Assembleia da República pode permitir ter um deputado, pode permitir nas suas regras institucionais, ter um deputado xenófobo, racista… Os deputados são eleitos pelo povo e têm um mandato que é dado pelo povo, mas tem que haver regras, não é? Já há regras para muita coisa, um deputado não pode roubar, não pode cometer crimes… Portanto, acho que se calhar devíamos olhar para as regras deontológicas, éticas, para se poder ser deputado em Portugal, e se fosse preciso revê-las eventualmente, porque condenar publicamente não chega, claramente".

Ou seja, a citação é falsa. Na verdade, Anselmo Crespo sugeriu a possibilidade de rever "as regras deontológicas, éticas", relativamente a situações em que um deputado assuma um discurso xenófobo ou racista. Concluir a partir destas palavras que defendeu uma revisão das "regras" para "tirar André Ventura do Parlamento" é uma clara extrapolação e deturpação da declaração original.

O mesmo não se aplica à segunda parte da citação destacada no meme em análise. "E não só não chega como depois tem este lado perverso de estarmos a alimentar figuras como André Ventura. E a alimentá-las até do ponto de vista eleitoral. E este alimentar é um alimentar muito artificial, porque as pessoas que depois se movem como manadas autênticas, como carneirinhos, e que vão votar em André Ventura e em figuras como André Ventura, são pessoas que na verdade tanto se movem para o lado de André Ventura hoje, como se podem mover para o lado de outro populista, outro xenófobo ou outro racista amanhã", afirmou Anselmo Crespo, na mesma intervenção.

Neste caso, embora a citação não seja rigorosa, está mais próxima do sentido da declaração original do jornalista.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network