"Nunca valorizei muito sondagens nem os habituais estudos de opinião, mas todos os indicadores apontam - todos mesmo - que o Chega será a grande surpresa das eleições regionais da Madeira de 22 de setembro", escreveu ontem André Ventura, líder do partido Chega, na sua página no Facebook.

A publicação em causa exibe um gráfico com os resultados de uma alegada "Sondagem 'Funchal Notícias'" referente às eleições legislativas da Região Autónoma da Madeira, colocando o Chega na quarta posição, com 6% das intenções de voto, superando largamente partidos como o BE (3%), CDS-PP (2%), CDU (1%) e PAN (1%).

Mas essa sondagem existe mesmo? Verificação de factos.

A publicação de Ventura - que também está a ser partilhada nas páginas do Chega - baseia-se num artigo do jornal "Funchal Notícias", datado de 8 de setembro e com o seguinte título: "Leitores do FN dão vitória ao PSD a 22 de setembro".

"Durante um mês, de 28 de julho até ontem (7 de setembro), o ‘Funchal Notícias’ lançou um repto aos seus leitores sobre a tendência de voto a 22 de setembro. (…) Fechadas ontem as contas (quando hoje começa oficialmente a campanha eleitoral), constatamos que votaram 2.638 pessoas", indica-se no respetivo texto.

O artigo em causa apresenta uma tabela com os resultados do repto (uma espécie de inquérito online) aos leitores do jornal. E importa salientar que o gráfico criado pelo partido Chega (a partir da tabela do "Funchal Notícias") não é rigoroso nos arredondamentos, a saber: enquanto a Iniciativa Liberal tem 9,78% das intenções de voto e aparece no gráfico com 9% (não arredondado), o Chega tem 5,91% das intenções de voto e aparece no gráfico com 6% (arredondado); e o mesmo se aplica ao BE com 3,64% (3% no gráfico), ao CDS-PP com 2,81% (2% no gráfico) e à CDU com 1,82% (1% no gráfico).

Outro detalhe: o JPP e o PURP estão à frente da CDU nos resultados do repto (aliás, o JPP supera até o CDS-PP), mas não aparecem no gráfico criado pelo Chega.

Em conclusão e retornando à questão inicial, o facto é que não se trata de uma sondagem, mas sim de uma "auscultação dos leitores" do jornal "Funchal Notícias", na qual participaram 2.638 pessoas. O próprio jornal destaca essa informação no artigo: "Ressalva-se que esta não é uma sondagem nem um inquérito de opinião. Apenas uma auscultação dos nossos leitores".

O Polígrafo contactou a redação do "Funchal Notícias" e confirmou esse facto, tendo obtido a seguinte resposta: "O 'Funchal Notícias' não fez nenhuma sondagem. Apenas auscultou os seus leitores durante o mês de agosto".

.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso