"Um português num jardim de Nova Iorque! Para as classes profissionais que se queixam de falta de atenção e valorização de Portugal, partilho esta fotografia. Um soldado português morto no cumprimento do dever pelo fogo talibã no Afeganistão em 2011, contudo não caiu em combate sem ter salvo vários outros. Esta estátua não está em Lisboa nem tão pouco em Portugal. Foi erguida em sua memória e por reconhecimento pela sua valentia em Nova Iorque, EUA", lê-se no texto da publicação, datada de 2019, entretanto denunciada como sendo falsa ou enganadora. Acumula milhares de partilhas no Facebook.

De facto, em outubro de 2011 foi noticiada a morte de Jorge Oliveira, sargento luso-americano, em combate no Afeganistão ao serviço do Exército dos Estados Unidos da América (EUA).

"Fonte da família disse à Agência Lusa que o soldado, de 33 anos, estava no Afeganistão desde março [de 2011], integrado no 2.º Batalhão, 113.º Regimento de Infantaria, Brigada de Combate de Riversdale, Nova Jérsia, e deveria terminar a sua comissão antes do final deste ano. Natural de Samel, concelho de Anadia, Jorge Oliveira vivia desde os sete anos em Newark, Nova Jérsia, com os pais, Manuel e Armanda Oliveira, e dois irmãos", informou a Agência Lusa na altura.

Segundo a mesma notícia, "Oliveira morreu 'de ferimentos sofridos quando forças rebeldes atacaram a sua unidade com um engenho explosivo improvisado'. (…) Alistou-se como voluntário nas Forças Armadas norte-americanas e, após cumprir o primeiro contrato, entrou para a força policial do Xerife do condado de Essex, comandada também por um luso-americano, Armando Fontoura. Oliveira era detetive do Xerifado de Essex e muito conhecido entre a comunidade portuguesa local".

Posteriormente, em maio de 2014, essa mesma "comunidade onde cresceu descerrou uma estátua de bronze em sua homenagem, num parque de Newark", reportou o jornal "Diário de Notícias".

Confirma-se assim a existência da estátua em homenagem ao soldado Jorge Oliveira, mas importa ter em atenção que morreu no Afeganistão ao serviço do Exército dos EUA, era luso-americano e Newark situa-se em Nova Jérsia, não exatamente em Nova Iorque. Detalhes que não invalidam a veracidade da informação, no essencial.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network