É um post de 6 de abril na página oficial do Partido Socialista (PS) na rede social Facebook, apresentando uma citação atribuída ao ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

"O desemprego em fevereiro acabou por ter uma evolução positiva relativamente a janeiro, no número de inscritos nos centros de emprego. Este sucesso coletivo é o que nos leva a pensar que o esforço que fizemos tem valido a pena", declarou

Siza Vieira referiu-se ao número de inscritos nos Serviços de Emprego que, em fevereiro de 2021, registou um aumento face ao mês homólogo (+6,1%) e uma diminuição face ao mês anterior (-15,6%), de acordo com o boletim de Informação Mensal do Mercado de Emprego referente a fevereiro de 2021, publicado pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP),

O mesmo boletim informa que "no fim do mês de fevereiro de 2021, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 431.843 indivíduos desempregados, número que representa 71,2% de um total de 606.540 pedidos de emprego".

"O total de desempregados registados no país foi superior ao verificado no mesmo mês de 2020 (+116.281 ; +36,8%) e face ao mês anterior (+7.484 ; +1,8%)", salienta-se no documento. "Para o aumento do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2020, variação absoluta, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as mulheres, adultos com idade igual ou superior a 25 anos, os inscritos há menos de um ano, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário.

No mesmo boletim indica-se que "ao longo deste mês de fevereiro de 2021, inscreveram-se, nos Serviços de Emprego de todo o país, 41.580 desempregados. Este número é superior ao observado no mesmo mês de 2020 (+2.406 ; +6,1%) e inferior em relação ao mês anterior (-7.658 ; -15,6%). As ofertas de emprego recebidas ao longo deste mês totalizaram 7.677 em todo o país, número inferior ao do mês homólogo de 2020 (-2.199 ; -22,3%) e ao mês anterior (-2 191; -22,2%)".

Novo confinamento volta a aumentar desemprego e beneficiários do Rendimento Social de Inserção
Novo confinamento volta a aumentar desemprego e beneficiários do Rendimento Social de Inserção
Ver artigo

Ou seja, em fevereiro de 2021 registou-se um aumento do número de desempregados, face a fevereiro de 2020 (+36,8%) e a janeiro de 2021 (+1,8%). O número total de desempregados inscritos é o mais elevado desde maio de 2017.

No mesmo mês de fevereiro de 2021, o número de colocações efetuadas diminuiu substancialmente em relação ao mês anterior (-34,6%). Tal como o número de ofertas de emprego recebidas (-22,2%).

Ao mesmo tempo que continua a aumentar o número de beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI), ou o número de entidades empregadoras em situação de lay-off, entre outros indicadores que contrariam a ideia de "sucesso coletivo" evocada por Siza Vieira.

Não vislumbramos uma qualquer "evolução positiva" nos números do desemprego em Portugal, especificamente em fevereiro de 2021, mas Siza Vieira referiu-se especificamente ao número de inscritos nos centros de emprego que, de facto, diminuiu de janeiro para fevereiro (apesar do aumento relativamente ao mês homólogo de 2020).
______________________________

Nota editorial: a classificação deste artigo foi alterada no dia 16 de abril, às 18h30m.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network