O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Shein vende produtos em stock há mais de seis meses a 2 euros para evitar multas?

Sociedade
O que está em causa?
A empresa de "fast fashion" chinesa é alvo muitas vezes de esquemas e fraudes em seu nome. Num e-mail enviado ao Polígrafo, questiona-se se a Shein estará a vender os produtos que tem armazenados há mais de meio ano a fim de evitar multas.

Em mensagem enviada ao Polígrafo, alega-se que os produtos Shein que “estão em stock há mais de 6 meses têm de ser eliminados“, no entanto, “devido às multas aplicadas, a loja vende-os por apenas dois euros para evitar restrições”.

Será que se confirma?

Não. Numa pesquisa por este tipo de alegação identificam-se vários exemplos de esquemas relacionados com a empresa de fast fashion chinesa que promovem descontos de 50% ou indicam a venda de vários produtos a 2 euros seja numa “caixa mistério”, como verificou a organização de verificação de factos “Newtral”, seja anunciando sorteios para ter acesso a promoções.

Em declarações ao Polígrafo, o departamento de comunicação da Shein rejeitou que tal fosse verdade e indicou que a empresa comunica com os clientes apenas através dos “canais oficiais, que incluem o site (shein.com), da aplicação, perfis de media social como TikTok (@shein) ou Instagram (@sheinofficial ou @shein_eur) e e-mails oficiais com domínios como @shein.com ou @sheingroup.com”.

A mesma fonte aconselha ainda os clientes a estarem “atentos a sinais de fraudes e tentativas de phishing, e verificar sempre a identidade do remetente para garantir a autenticidade da comunicação”.

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque