"Oficial. O Senado dos EUA anunciou ontem: 'A Covid-19 é uma mentira! A mídia está encobrindo a verdade da Big Pharma, Big Tech, Big Media, a OMS [Organização Mundial da Saúde] e outros traidores serão todos responsabilizados. [Anthony] Fauci deve renunciar'", descreve-se num dos posts do vídeo em causa.

vídeo exibe uma conferência de imprensa realizada no dia 10 de junho no Senado dos EUA, em Washington D.C., por cinco senadores do Partido Republicano, a saber: Marsha Blackburn do Estado de Tennessee, Roger Marshall de Kansas, Mike Braun de Indiana, Ron Johnson de Wisconsin e Roger Wicker de Mississippi.

O senador Roger Marshal afirmou que o novo coronavírus SARS-CoV-2 teve origem num "laboratório em Wuhan", a cidade chinesa que se destacou como epicentro da pandemia de Covid-19, no final de 2019, criticando o "encobrimento" desse "facto".

Nesse sentido, os cinco senadores defenderam que todos os responsáveis por tal "encobrimento" devem ser responsabilizados. Também criticaram as plataformas Facebook, YouTube e Twitter por imporem restrições à liberdade de expressão e terem o poder de decidir "o que ouvimos e o que não podemos ouvir".

Contudo, em nenhum momento da conferência de imprensa declaram que "a Covid-19 é uma mentira". Aliás, nenhum dos referidos senadores colocou em causa a existência do novo coronavírus e subsequente pandemia de Covid-19.

A título de exemplo, em março de 2021, Marsha Blackburn proferiu a seguinte afirmação: "Certifique-se de lavar as mãos, use álcool em gel, use sua máscara e reserve um tempo para fazer o que eu fiz: marque uma consulta e se vacine". Por seu lado, Roger Marshall e Mike Braun defenderam a importância da vacinação no combate à pandemia (pode conferir aqui e aqui, respetivamente), ao passo que Roger Wicker escreveu que as "vacinas estão a provar ser um sucesso notável".

Além de não terem afirmado ou defendido que "a Covid-19 é uma mentira", os cinco senadores também não falaram em nome do Senado, mas em nome individual ou quanto muito em nome do Partido Republicano. Ou seja, nunca seria um anúncio ou posição oficial do Senado dos EUA como instituição.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network