Pedro Santana Lopes volta a candidatar-se à Câmara Municipal da Figueira da Foz 20 anos depois de ter trocado esta autarquia pela de Lisboa. Em entrevista à SIC Notícias, a 19 de julho, apontou algumas das carências da cidade e destacou um problema em concreto a que pretende dar resposta se for eleito:  "A Figueira [da Foz] não tem uma única cama na rede nacional de cuidados continuados."

Verificação de factos.

A listagem de respostas da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados é disponibilizada no site oficial da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) e os dados foram atualizados em julho de 2021.

O Polígrafo consultou a lista e identifica-se apenas uma resposta deste tipo localizada na Figueira da Foz, a UCC Farol do Mondego. No entanto, esta instituição encontra-se identificada enquanto Equipa de Cuidados Continuados Integrados (ECCI), identificada pelo SNS como "uma equipa multidisciplinar da responsabilidade dos cuidados de saúde primários (CSP) e das entidades de apoio social, para a prestação de serviços domiciliários, decorrentes da avaliação integral, de cuidados médicos, de enfermagem, de reabilitação e de apoio social, ou outros, a pessoas em situação de dependência funcional, doença terminal, ou em processo de convalescença".

Mais concretamente, na sua carta de qualidade, a UCC Farol do Mondego indica que garante a "prestação de cuidados de saúde, apoio psicológico e social, de âmbito domiciliário e comunitário, especialmente às pessoas, e grupos mais vulneráveis em situação de maior risco ou dependência física funcional ou de doença, que requeiram acompanhamento próximo". Ou seja, trata-se de uma resposta "sem camas", mas com uma equipa que se desloca a casa dos utentes. A instituição tem 15 vagas.

Contactada pelo Polígrafo, fonte oficial da Câmara Municipal da Figueira da Foz admite a inexistência de unidades de cuidados continuados na modalidade referida por Pedro Santana Lopes. No entanto, defende que "tal facto não é surpreendente, pois a cobertura nacional destes equipamentos é efetuada do ponto de vista supramunicipal, não existindo unidades desta natureza em todo o território e verificando-se resposta nos municípios contíguos".

Ainda assim, o executivo camarário mostra-se "consciente da necessidade e pertinência desta resposta para a população" e refere que tem encetado, há vários anos, "um conjunto de diligências, no sentido de facilitar a instalação de uma unidade desta índole no território, sendo certo que a iniciativa será sempre do sector privado, não competindo aos municípios a criação e a gestão deste tipo de equipamentos de saúde, sem embargo de poderem ser desenvolvidas, como têm sido, diligências junto das entidades competentes, com vista à criação de respostas a este nível".

  • Santana Lopes promoveu expansão da rede de saneamento na Figueira da Foz?

    Em entrevista à SIC Notícias, Pedro Santana Lopes destacou o seu papel na instalação de "saneamento no concelho todo" da Figueira da Foz, no período em que foi presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz. O agora recandidato à mesma autarquia disse também que reafectou verbas que estariam destinadas a "mudar as condutas de água na cidade". Em contraposição, Pedro Machado, candidato do PSD, alega que Santana Lopes "não conseguiu concretizar" esse projeto. Quem tem razão?

A autarquia refere a existência de um projeto em curso nesta área: "A Associação Fernão Mendes Pinto, instituição particular de solidariedade social com experiência nesta área, adquiriu um imóvel em 2020, com vista à instalação de uma unidade de cuidados continuados de saúde neste concelho, a qual recebeu parecer favorável da Administração Regional de Saúde do Centro, tendo o projeto de licenciamento atinente à requalificação do imóvel dado entrada nos Serviços da Câmara Municipal."

Diário As Beiras, 27 de junho de 2020 créditos: Diário As Beiras, 27 de junho de 2020

"Este projeto foi, de resto, mapeado pelo Município, visando a sua elegibilidade para o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), aguardando-se decisão das autoridades competentes quanto a esta inscrição naquele instrumento de gestão financeira de âmbito comunitário", assegura o executivo camarário liderado por Carlos Monteiro, recandidato às eleições de 26 de setembro pelo PS.

Em suma, conclui-se que a afirmação de Pedro Santana Lopes é verdadeira. Não existe, até ao momento, uma resposta de cuidados continuados na Figueira da Foz com serviço de internamento. No entanto, existe uma resposta de equipa domiciliária que presta este tipo de cuidados. O atual executivo da autarquia refere a existência de um projeto de criação de uma unidade de cuidados de saúde continuados no concelho.

________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network