O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Rússia organiza Jogos dos BRICS em “alternativa” aos Olímpicos com algumas competições em que só participam atletas russos?

Sociedade
O que está em causa?
"Como a Rússia foi proibida de participar nas Olimpíadas devido à guerra, Putin decidiu criar uma alternativa", realça-se numa publicação no Instagram, sublinhando que "a Rússia lidera com vantagem o quadro de medalhas, mas há um pequeno detalhe: em muitas competições há apenas atletas russos".

“Estão decorrendo na Rússia os Jogos dos BRICS 2024. Como a Rússia foi proibida de participar nas Olimpíadas devido à guerra de agressão que lançou contra a Ucrânia, Putin decidiu criar uma alternativa, surgindo assim os Jogos do BRICS”, informa uma publicação partilhada recentemente no Instagram, acerca de um evento que decorreu entre 12 e 24 de junho na cidade russa de Kazan. 

De acordo com a mesma fonte, a “Rússia lidera com vantagem o quadro de medalhas”, embora exista um “pequeno detalhe” a ter em conta. É que “em muitas competições há apenas atletas russos”. Isto porque como “muitos dos países participantes não têm atletas em muitas modalidades, a Rússia compete sozinha em muitas delas”.

A acompanhar a alegação, surge a imagem do atleta russo Aleksandr Maltsev, praticante de natação artística, que terá sido primeiro classificado na categoria “Solo masculino – Rotina livre”, pelo simples facto de ter sido o único a participar na prova mencionada.

Será que se confirma a tese veiculada nesta publicação?

Primeiro que tudo, refira-se que a primeira edição dos Jogos do BRICS – organização intergovernamental que inclui agora o Brasil, a Rússia, a Índia, a China, a África do Sul, o Irão, o Egipto, a Etiópia e os Emirados Árabes Unidos – ocorreu em 2017, na cidade chinesa de Guangzhou. Ou seja, bem antes do início da invasão russa sobre a Ucrânia, a 24 de fevereiro de 2022 – embora, desde então, o país tenha vindo a ser afastado de muitas das principais provas desportivas internacionais. 

Depois de realizada em 2017 e 2018 (na África do Sul), esta competição não viria a ocorrer no ano seguinte, “quando o Brasil ocupava a presidência rotativa da organização”, segundo a agência noticiosa russa TASS. A pandemia de Covid-19 viria ainda a impossibilitar a realização das edições de 2020 (na Rússia) e de 2021 (na Índia). 

A organização da competição só foi retomada em 2022 (em formato online, ainda por causa do novo coronavírus, e organizado pela China). Em 2023, participaram cerca de 450 atletas da Rússia, Brasil, Índia, China e África do Sul neste torneio – que ocorreu no último destes países. Mas só este ano o evento ganhou uma dimensão ainda mais internacional, indo além da esfera dos Estados-membros do BRICS, ao receber provas de 27 modalidades distintas e quase cinco mil atletas de mais de 80 países.

Assim, é possível constatar que as consequências derivadas da guerra na Ucrânia para o desporto russo não foram a motivação na base da criação deste evento desportivo – embora o mesmo tenha adquirido este ano, de facto, uma relevância bastante superior, sob a alçada da organização russa, também na sequência destes acontecimentos recentes. 

Sobre os resultados da edição de 2024 desta competição, que terminou esta segunda-feira, constata-se, de facto, que a Rússia é o país que lidera em número de medalhas conquistadas – com um total de 509 (266 de ouro, 142 de prata e 101 de bronze) –, entre mais de 80 países participantes. Fica, portanto, a uma larga distância do segundo classificado, a Bielorrússia, que consegue apenas 247 medalhas (55 de ouro, 85 de prata e 107 de bronze). 

Acerca da prova de natação artística, anteriormente citada, em que participou Aleksandr Maltsev – na categoria “Solo masculino – Rotina livre” –, a informação disponibilizada no site dos Jogos do BRICS 2024 comprova que o atleta russo foi o único participante na mesma, tendo, por isso, conquistado a medalha de ouro. E o mesmo aconteceu, por exemplo, em outras duas situações: mais concretamente, na disciplina de Saltos para a Água, nas provas mista e feminina de plataforma de 10 metros sincronizado. 

Apesar de se confirmar que em algumas das competições realizadas no âmbito dos Jogos dos BRICS 2024 apenas participaram atletas russos, não é correto afirmar que esta foi uma “alternativa” aos Jogos Olímpicos que decorre do início da guerra na Ucrânia – na medida em que é uma prova que começou a ser realizada anos antes, embora com uma dimensão bastante inferior.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque