"É preciso pensar no que foi este Governo nos últimos quatro anos e no que fez. E este degradou os serviços públicos aos portugueses de uma forma brutal e, ao mesmo tempo, aumentou os impostos como nunca se aumentou em Portugal, a carga fiscal está como nunca esteve ao longo da história toda de Portugal", declarou hoje o presidente do PSD, Rui Rio, após entregar a lista de candidatos do partido pelo círculo eleitoral do Porto.

No que respeita estritamente à carga fiscal, confirma-se que está no nível mais elevado de sempre? Verificação de factos.

Segundo dados divulgados no dia 13 de maio de 2019 pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a carga fiscal aumentou 6,5% em 2018 face ao ano anterior, representando 35,4% do Produto Interno Bruto (PIB) e atingindo o valor mais alto desde 1995, o início da série.

Nas Estatísticas das Receitas Fiscais, o INE informa que a receita dos impostos e das contribuições sociais efetivas atingiu no ano passado os 71,4 mil milhões de euros (mais 4,3 mil milhões de euros do que em 2017), crescendo 6,5% em termos nominais, após o aumento de 5,3%, para 34,4%, em 2017.

"O crescimento nominal da carga fiscal em 2018 superou o do PIB [Produto Interno Bruto, que foi de 3,6%], determinando um aumento da carga fiscal em percentagem do PIB em 1,0 pontos percentuais, para 35,4%", lê-se no destaque do INE.

O crescimento em 4,3 mil milhões de euros da carga fiscal é explicado sobretudo pelo comportamento das receitas do imposto sobre o valor acrescentado (IVA) e do imposto sobre o rendimento de pessoas singulares (IRS), que subiram cerca de 1.040 milhões de euros e 704 milhões de euros, respetivamente, e das contribuições sociais efetivas, com um acréscimo de 1.186 milhões de euros.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network