"Acho que ficou claro para todos os portugueses que Rui Rio admite viabilizar um Governo de António Costa, portanto não é verdade que um voto no PSD seja um voto contra a esquerda e António Costa", afirmou Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, no debate de ontem à noite com o presidente do PSD.

"De resto, isto também não é novidade porque o doutor Rui Rio é muito próximo do PS, como de resto já admitiu uma vez em que disse que se [Francisco] Sá Carneiro não tivesse fundado o partido, teria ido para o PS", alegou Rodrigues dos Santos.

Terá Rio alguma vez dito que se o PSD não tivesse sido fundado, "teria ido para o PS"?

É preciso recuar no tempo até 2019. Rio estava a falar na abertura das comemorações do 45.º aniversário do PSD, no Porto, antes de assistir ao filme "Snu", baseado na história da relação entre Snu Abecassis e Francisco Sá Carneiro, um dos fundadores do partido.

O líder do PSD expressou a sua admiração e gratidão relativamente a Sá Carneiro. "Já o disse muitas vezes. Eu não entrei para o PPD. Eu entrei para o partido do doutor Francisco Sá Carneiro".

"Se todos temos de estar agradecidos a Sá Carneiro, eu tenho de estar duplamente agradecido, porque se o doutor Sá Carneiro não tivesse feito um partido, eu se calhar tinha ido para o PS e vejam lá o que me tinha acontecido. Fez um partido e livrou-me de semelhante coisa", sublinhou.

Ou seja, é verdade que Rio admitiu que "se calhar tinha ido para o PS", mas por entre alusões negativas e/ou irónicas - "vejam lá o que me tinha acontecido", "livrou-me de semelhante coisa". Rodrigues dos Santos como que simplificou a frase e retirou-lhe algum contexto.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network