O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Ricardo Salgado escreveu livro de memórias já com Alzheimer?

Sociedade
O que está em causa?
Publicação viral no Facebook sugere que o antigo líder do BES escreveu um livro de memórias ao mesmo tempo que os seus advogados alegam que sofre de demência. A imagem de uma notícia pretende documentar o que é insinuado. Será assim?

Doente com Alzheimer escreve livro… de memórias”. O texto desta publicação, que se tornou viral nas redes sociais, é complementado com um fac-simile de uma notícia com o título: “Ricardo Salgado escreve memórias para ‘repor a verdade’ e a ‘honra da família’.”

A defesa de Ricardo Salgado alega desde 2021 – ainda no âmbito da Operação Marquês (na qual foi condenado a oito anos de prisão efetiva pelo Tribunal da Relação de Lisboa) – que o antigo banqueiro sofre de Alzheimer. Primeiramente, em julho, os advogados do ex-líder do BES apresentaram no Tribunal Central Criminal de Lisboa um pedido de realização de uma perícia médica neurológica, por alegados indícios da existência de um quadro de demência do seu cliente. Menos de três meses depois, em outubro, entregaram novo requerimento, desta vez com um relatório médico que apontava especificamente para o diagnóstico de Alzheimer.

A notícia sobre a intenção de Ricardo Salgado publicar um livro de memórias descrita na publicação é autêntica e tem como fonte uma entrevista dada pelo antigo homem forte do BES à Bloomberg.

Existe, então, uma incongruência insanável, como assinala, através da ironia, a publicação?

alzheimer

A resposta é negativa. A data da entrevista em que Salgado menciona a preparação do livro e a dos requerimentos que alegam o diagnóstico de Alzheimer são diferentes. A entrevista à agência Bloomberg foi publicada a 13 de julho de 2017 e a primeira tentativa dos advogados de Salgado para provar a sua suposta doença junto do tribunal é de julho de 2021. Quatro anos de diferença entre ambas, com Salgado a ter, respetivamente, 73 e 77 anos.

O autor da publicação quis iludir esse facto, recorrendo para tal a uma manipulação da imagem que apresentou.

Enquanto na notícia original do Diário de Notícias, a fotografia de Salgado está colocada ligeiramente descaída para o lado direito e, do lado esquerdo, debaixo do título, está inserida a editoria do jornal e data (“Dinheiro Vivo 13 Julho 2017 – 17.45”), na montagem a fotografia é deslocada para o lado esquerdo, de forma a ocupar o espaço em que estava a data, que por isso desaparece.

A manipulação visou, assim, omitir a data verdadeira da notícia, para que os factos não destruíssem a lógica da publicação: a contradição de o antigo “Dono Disto Tudo”, como tantas vezes foi apelidado, escrever um livro de memórias (nunca publicado) ao mesmo tempo que sofria de uma doença neurológica que lhe limitaria as capacidades cognitivas.

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque